Home

Parei Para Assistir: O Homem Do Futuro

18:32


Direção: Claudio Torres
Elenco: Wagner Moura; Alinne Moraes; Maria Luisa Mendonça; Gabriel Braga Nunes.
Duração:  103 minutos
Classificação: 5/5
Sinopse: João/Zero (Wagner Moura) é um cientista genial, mas infeliz porque há 20 anos atrás foi humilhado publicamente durante uma festa e perdeu Helena (Alinne Moraes), uma antiga e eterna paixão. Certo dia, uma experiência com um de seus inventos permite que ele faça uma viagem no tempo, retornando para aquela época e podendo interferir no seu destino. Mas quando ele retorna, descobre que sua vida mudou totalmente e agora precisa encontrar um jeito de mudar essa história, nem que para isso tenha que voltar novamente ao passado. Será que ele conseguirá acertar as coisas?

Oi, oi amores! Estou aqui para postar a primeira "resenha" de filme do ano!
Para provar que existem filmes Brasileiros muito bem produzidos,  que deixam muitos filmes estrangeiros no chinelo, e que vale apena apostar no mercado nacional resolvi resenhar logo de início O Homem Do Futuro, com Wagner Moura e Aline Moraes nos papeis principais, e Claudio torres como diretor.
O filme gira em torno de um homem amargurado com o rumo que sua vida tomou. Abandonado e humilhado pela mulher que amava, nunca se conformou com o que esse passado causou no seu futuro. 
Decidido a mudar as coisas na sua vida ele acaba voltando acidentalmente vinte anos atrás no seu passado. 


" Essa noite seremos deuses."

Durante essa viagem no tempo ele encontra a si mesmo e resolve dar uma "forcinha" para seu ainda jovem e ingênuo "eu passado". Isso gera uma grande confusão.


"Calma, eu quero que você fique absolutamente calmo. E confie em mim!"

Com várias situações cômicas e reflexivas, comecei bem o ano de 2014 no quesito filmes. Esperava um romance leve e engraçado, mas encontrei algo muito mais interessante, brincando com as viagens no tempo, a velha questão passado/futuro e nossos princípios. A trama é muito bem desenvolvida. Além de ter aquele "quê" de fantasia e mistério, o filme traz um romance delicioso, daqueles que nem enjoa e nem fica faltando algo a mais.

"O ódio. O amor. são precisos, são concretos. Eles precisam estar na equação geral do universo."

A ajuda que ele dá a seu " eu passado" sai completamente fora da realidade que ele esperava e o que já estava ruim, fica duas vezes pior. Com o intuito de alertar ao seu passado que não se deve alterar o que já foi feito, ele volta novamente, dessa vez propositadamente, ao passado e refaz tudo o que antes tentou evitar de acontecer. E entre essas idas e vindas, encontros e desencontros que  ele descobre a solução para seus problemas. Com a ajuda de sua amada Helena e seus amigos, "Zero" consegue enfim arrumar seu futuro, abrindo mão do seu passado.

" O homem não pode viver com medo."
" Você precisa fazer isso comigo, nós dois, juntos, por amor."
" Você é o tipo do homem que vale apena esperar."

Um filme cheio de reviravoltas complexas, exige atenção, é daqueles que se você não prestar atenção não entende nada. Mas vale muito apena assistir! Um filme ótimo, prende o espectador do início ao fim. Além de ter um roteiro excelente e atores maravilhosos, tem uma trilha sonora incrível! O que dizer de um filme que tem como base principal tanto nas cenas, como na trilha sonora a música do meu tão amado Renato Russo, Tempo Perdido? Além de que é realmente ótimo! Nada né.

" - Eu jamais te deixaria.
- Mas você me deixou! Você me deixou..."

" Talvez agente ainda se veja nessa vida. Porque eu te digo, eu te amo tanto hoje, quanto te amei naquela noite."


O final me pegou de surpresa, não esperava que terminasse daquele jeito! Mas com certeza não é ruim, na verdade o  final foi milhões de vezes melhor do que eu esperava. Tem uma mensagem muito importante, de que não dá para mudar o passado, mas, com certeza tem como mudar o futuro através do presente. Olhando por esse lado mais filosófico é realmente interessante a forma como eles abordaram essa questão no filme, com um romance que deu catastroficamente errado eles conseguiram misturar fantasia, comédia e a percepção do quanto é importante os nossos atos para o futuro. E que não vale ficar remoendo o que já passou, o jeito é levantar a cabeça e dar a volta por cima! 

" Foi um prazer te conhecer, você mudou a minha vida."

" - Você trapaceou!
- Eu Mereci."

Bom é isso meus amores! Espero que tenham gostado da resenha pelo menos um terço do quanto eu gostei do filme! Já assistiu? Comenta. Se não assistiu, assistam! O filme é mesmo muuuuito bom! 
Bjos e até a próxima.

Quer Algo Mais?

3 comentários

  1. Ah, sim, eu adorei o filme!

    Mas, como eu nao poderia deixar de comentar, a trama do filme têm três "realidades" ou "Linhas do tempo" diferentes.

    Na linha A - Zero nunca viajou ao passado ao futuro - É uma linha do tempo sem interferência,

    A linha B começa quando Zero volta ao passado pela primeira vez. Essa é a linha que ele não sobe no palco com a Helena, não toma a droga e fica com ela. Essa linha continua no futuro, sendo aquele desastre com a Helena na cadeia (A melhor cena dramática do filme!! Um primor de interpretação dos dois)

    A linha C é a que começa com os dois (aliás três) Zeros interagindo. Nessa linha, Zero-Astronauta pede a Helena para humilhá-lo e virar modelo e só voltar a falar com ele em 20 anos. Zero-Astronauta também dá as dicas para Sandra ficar rica

    Então, o filme NUNCA mostra a linha A - sem viagens no tempo.
    O filme começa com a linha C, mostra o Zero viajando para a linha B, saltando no tempo dentro da Linha B, voltando no passado para a Linha C e saltando para o ponto de retorno para a linha C - ele foi o único que acumulou a consiencia de todas as viagens no tempo.

    Ele sofreu por 20 anos, mas cresceu de repente aos 40 anos. Passou 20 anos sofrendo. Helena passou 20 anos esperando pelo dia 22 de novembro de 2011 - Muito louco isso!!!

    Acho também muito legal mostrar a diferença entre as memórias (influenciadas pelas drogas e pela emoção) que Zero tem da Helena sendo cruel com ele no palco... quando na verdade ela estava quase chorando!

    Enfim, a idéia parece simples, mas o desenvolvimento da estória é complexo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Fiquei super feliz com seu comentário! É complexo né? Nem me arrisco a tentar explicar. Então, obrigada por isso! haha. O filme é realmente ótimo e fico super contente que tenhas gostado.
      Beijos!

      Excluir
  2. Pois é, Anya!
    O filme é de 2011, você comentou em 2014 e eu em 2018! Não vou esperar até 2023 para responder.

    De lá pra cá o cinema brasileiro evoluiu ainda mais! "O Homem do Futuro" só não ganhou mais prêmios no Brasil porque no mesmo ano aparceu o único competidor capaz de encarar o Wagner Moura: Selton Mello com o filme "O Palhaço", que também é realmente bom e mereceu os prêmios.

    Alguns críticos analizaram o filme durante o lançamento com muitos preconceitos e estereótipos na cabeça. Alguns duvidavam, ainda, da capacidade da Alinne Moraes. Agora chega a ser engraçado ler essas críticas. Ela nem chegou aos 40 e já é protagonista em tudo! E ainda faz um H no microfone quando precisa. Linda, talentosa, e capaz de fazer de tudo em cena. Falta só um veículo para tal.

    Eu vivo no Canadá e acabei lendo sobre esse filme em várias línguas. Muitas críticas internacionais são bem positivas. Quando são negativas, geralmente é criticando os aparentes "furos" do roteiro, ou a "mudança" de comportamento da Helena… Ou seja, gente que não entendeu a estória.

    Por exemplo, o comportamento da Helena em 1991 é sexy, mas também demonstra amor verdadeiro. Depois vemos no 2011 alternativo como ele é amargurada e envelhecida. Aliás a cena da cadeia é muito boa! Caberia num drama sem problemas. E no fim do filme, ela é uma mulher linda, madura e feliz de encontrar o amor da vida dela de novo.
    Outros acusaram o filme de ser "cópia" do "De Volta para o Futuro I e II" e do "Efeito Borboleta" - Mas não é. É inspirado nesse filmes, mas termina diferente dos dois.

    Quanto aos clichês - bom, quase tudo em qualquer filme é clichê, né? Nesse eu tiraria o martelinho do juiz (no Brasil não se usa) e talvez as piscadelas dele, mas a cena do Aeroporto é ótima, mas tem todos os elementos de outras comédias románticas! A do supense na hora do João cantar no palco é perfeita! Ele teve que criar coragem para fazer o que fez - e até parou de gaguejar depois, Haha!

    Se o filme fosse meu, eu faria um minuto de cenas da Helena durante os 20 anos, lendo artigos de jornal sobre o Zero e depois olhando a data, toda orgulhosa mas sem poder fazer nada. Também faria umas cenas dela procurando por ele no Orkut e "quase" pedindo amizade. Anos depois fazendo o mesmo no Facebook. Talvez até uma dele com uma roupa e cabelos diferentes, assistindo uma aula dele sem ele saber…. Isso ia mostrar que ele sempre esteve com ele na cabeça, mas só não apareceu porque ele pediu… Que tal a idéia?

    ResponderExcluir

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante.