01 março 2014

Dicas Para O Carnaval!




Oi, oi amores! Boa tarde a todos! Sejam super bem vindos ao blog! Como está o feriadão? Carnaval, fim de semana, e feriado prolongado. Tudo que nós leitores adoramos!!! Eu por exemplo ,se Deus quiser, desempaco minha lista de livros esse fim de semana! E vocês o que estão fazendo? Então, eu estou passando hoje aqui, para dar umas dicas do que fazer nesse Carnaval!  Lógico que nós leitores assíduos, não vamos querer fazer outra coisa a não ser ler! Mas como livro para o tema não falta, eu resolvi fazer uma listinha com alguns livros de Carnaval.


A primeira dica, vai para aqueles que estão com sua listinha ,enorme, atrasada. Assim como eu é claro. Bom, pra você a melhor coisa a fazer é mesmo adiantar a lista. 

Mas, tem gente querendo dar uma estilizada na leitura e ler sobre Carnaval. Até porque muita gente que tem blog, quer fazer resenha de um livro de carnaval. Então vai aí algumas dicas.




Carnaval no fogo não é um livro sobre Carnaval. Sua ação se passa em todas as épocas do ano e em todos os quinhentos anos da agitada história do Rio - da primeira índia tupinambá que namorou um pirata francês aos réveillons de Copacabana. Ruy Castro compõe um vibrante retrato do Rio de hoje, cheio de viagens ao passado, para revelar que, mesmo nos períodos de calmaria, havia sempre uma excitação no ar - um permanente "Carnaval no fogo". 
Quem se lembra que, na Belle Époque carioca, de 1890 a 1914, quando poetas de colarinho duro flertavam com senhoritas de anquinhas na porta da Colombo, eclodiram revoltas que quase destruíram a cidade? E quem diria que as calçadas com desenho de ondas em Copacabana, famosas pela sensualidade, foram batizadas com o sangue dos "18 do Forte" enquanto a poucos metros se construía o Copacabana Palace? E quem acredita que, mais de cem anos antes das garotas de Ipanema, já havia as garotas da rua do Ouvidor - as primeiras brasileiras que saíram à rua e aprenderam tudo com as francesas?
O Rio de Janeiro de Carnaval no fogo é o Rio dos antropófagos que encantaram os intelectuais europeus, dos escravos que se vestiam como os senhores, dos fotógrafos pioneiros que o clicaram como se estivessem num avião - setenta anos antes de o avião existir -, da loura Nair de Teffé e da mulata Chiquinha Gonzaga, que, juntas, abalaram as estruturas. É também o Rio em que os salões se prolongaram nos botequins, em que um cafezinho tomado em pé na avenida Rio Branco podia alterar a cotação mundial do produto e em que o povo, habituado à própria pele, passou a desfilar quase nu pelas praias e até pelos restaurantes. É ainda o Rio das asas-deltas, do Fla-Flu entre os traficantes e a polícia, do bolinho de aipim e do indestrutível bom humor. 
Carnaval no fogo é a história dessa fascinante superação do povo carioca - até hoje.



Nos poemas e ilustrações deste livro, a alegria do carnaval deixa de ser coisa de feriado - contagia o dia a dia, inspira sonhos batuqueiros, vira matéria na escola - com aula de viola, cavaquinho e pandeiro. Até o insistente barulho do despertador transforma-se em uma animada marchinha. 'Aula de carnaval' está aí para convidar o leitor a entrar num cordão que festeja a vida, a cada dia.



 Primeiro romance de Jorge Amado, O país do Carnaval faz um retrato crítico e investigativo da imagem festiva e contraditória do Brasil, a partir do olhar do personagem Paulo Rigger, um brasileiro que não se identifica com o país.
     Filho de um rico produtor de cacau, Rigger volta ao Brasil depois de sete anos estudando direito em Paris. Num retorno marcado pela inquietação existencial, ele se une a um grupo de intelectuais de Salvador, com o qual passa a discutir questões sobre amor, política, religião e filosofia. Dúvidas sobre os rumos do país ocupam o grupo.
     O protagonista mantém uma relação de estranhamento com o Brasil do Carnaval, acredita que a festa popular mantém o povo alienado. Os exageros e a informalidade brasileira são motivo de espanto, apesar de a proximidade com o povo durante as festas nas ruas fazer com que ele se sinta verdadeiramente brasileiro. Aturdido pelas contradições, Rigger decide voltar para a Europa.
     Mestiçagem e racismo, cultura popular e atuação política são alguns dos temas de Jorge Amado que aparecem aqui em estado embrionário. Brutalidade e celebração revelam-se, neste romance de juventude, linhas de força cruciais de uma literatura que se empenhou em caracterizar e decifrar o enigma brasileiro.



Carnaval com as primas no Recife: praias, música, amigos, sol, diversão... A receita ideal para Gabriela curar a dor de cotovelo depois de ver o ex- namorado beijando uma garota. Decidida a esquecer Gustavo de uma vez, Gabi faz as malas e deixa o Rio para uma semana de muita curtição no Nordeste. Ela só não contava com a possibilidade de se apaixonar de verdade em pleno carnaval! Escrito pela carioca Luiza Trigo, Carnaval conta a história de Gabi, Felipe e uma turma muito animada com a qual a garotada vai se identificar.



Para além do estereótipo do Brasil como o “país do carnaval”, é impressionante observar como essa festa importada da Europa se adaptou e se expandiu em nossas terras. A literatura, decerto, não ignorou o fato e registrou a forte presença do carnaval na cultura brasileira.
Estão reunidos neste livro seis contos de alguns dos nossos maiores escritores: “Um dia de entrudo”, de Machado de Assis; “O último entrudo”, de Raul Pompéia; “O meu carnaval”, de Lima Barreto; “O bebê de tarlatana rosa”, de João do Rio; “Uma senhora”, de Marques Rebelo; e “Restos do carnaval”, de Clarice Lispector. Essas histórias nos permitem acompanhar momentos da trajetória do carnaval no Brasil. É uma boa oportunidade para pensarmos em como essa festa adquiriu uma feição tão brasileira e se tornou emblemática da miscigenação e de nossa identidade cultural.



Ok, não é um livro de Carnaval. Mas, tem uma pegada muito gostosa no meso ritmo. Cheio de aventuras é engraçado e divertido! Uma ótima pedida para a folia!!!

Com estilo irreverente, Gemma cria nesta obra personagens divertidos, numa sátira aos relacionamentos modernos. O livro acompanha as peripécias de Georgie, que tenta enganar o namorado e fugir das investidas do ex. Dividida entre o amor que sente por David e a perspectiva de reconquistar sua auto-estima através de Mike, ela pode perder os dois.



A pequena Mariínha adora ver os preparativos da grande escola de samba, que está se preparando para ser o maior sucesso no desfile da avenida. E a menina sonha em sair como porta-estandarte, bailando à frente de todos, vestindo a mais linda fantasia e sendo aplaudida pelo público! Será que ela vai conseguir realizar o seu sonho de criança?


É isso aí gente! Tinha que ter um livrinho infantil com aquele ar doce e contagiante para fechar a lista com chave de ouro! Vocês já leram algum desses livros? Vão ler? Não deixem de comentar! Espero que vocês tenham um Carnaval memorável, digno da história de um bom livro!! 
Bjokas e até a próxima.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante.