Lá Vem Resenha (Dupla): Convergente & Guia da Iniciação

Convergente

Autor(a): Veronica Roth

Páginas: 526

Classificação: 2\5

Sinopse: Convergente - A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. Livro mais vendido pela Amazon no segmento infantojuvenil em 2013, Convergente chega ao Brasil em meio à expectativa pela estreia de Divergente nos cinemas, em abril. A série segue no topo na lista de bestsellers do The New York Times.

Hey amores e amoras! Sabe aquele livro que começa duvidoso, mais com a chance de ser brilhante, vai descendo ladeira abaixo, e o final destrói nosso  coração? Bem, esse e Convergente. Sinto que fui enganada. Isso ainda machuca!

Depois da grande descoberta que é o final de Insurgente, não tinha como não esperar algo surpreendente para esse livro. Mas a palavra que descreve meu sentimento e decepção.


Cuidado com o SPOILER!!! A partir daqui, a resenha contém spoilers dos outros livros e desse! 

Os Divergentes precisam se juntar a civilização do lado de fora da cerca. Mas isso não será possível com o poder nas mãos de Evelyn, mãe de Quatro. A não ser, é claro, que eles fujam.

Eis o que acontece, Tris, Quatro e um grupo de rebeldes formado e liderado por Cara e Johana, vão se dividir para lutar pela retomada do poder e a restauração da ordem e da paz.

Johana, que abandonou a liderança da amizade, vai lutar contra os sem facção comandados por Evelyn, enquanto Cara, Tris, Quatro, Caleb - o traídor e irmão da Tris, a quem Quatro salva da condenação muito merecida a morte - Peter e Tori, vão tentar sair para ver o que há depois da cerca.

Logo no início do livro o ciclo da matança de Veronica recomeça. Me deixando com o coração aflito com a quantidade de mortes de personagens especiais nos primeiros dois livros, eu esperava que no último ficassem apenas os escolhidos. Mas não é isso que acontece.


Logo na fuga, alguns dos nossos personagens amados, e que tem a capacidade incompreensível de mudar de humor e lado a cada segundo, não conseguem passar pela cerca. E esse é só o início de uma jornada, onde a vida é a maior benção que se pode conseguir.

Algumas coisas que eu não comentei nas outras resenhas, ganharam um novo significado nesse último livro. E acho que a maior delas foi com relação aos personagens. A Chris, que nos primeiros livros se mostrou muito volúvel em relação a  sua amizade pela Tris, se mantém fiel e sincera em todo o livro. E embora eu prefira a Chris do filme, eu consegui amá-la mais do que imaginei que podia em Convergente.

A Tris continua sendo o maior destaque da história de mocinhas heroínas! Ela é muito especial!! Mas também teve coisas que me incomodaram nela. Seu trauma inaceitável em Insurgente, e sua capacidade de encontrar problemas em tudo, nela mesma. A altura era empecilho, a falta de músculos, e por aí vai... Isso me irritou um bocado! Mas em Convergente, algo realmente mágico aconteceu. Aqueles que podiam crescer, ficaram gigantes! E os que não conseguiram, se tornaram mesquinhos.

O amadurecimento dos personagens, é algo que sempre me surpreendeu nessa trilogia. A cada livro eles cresciam um pouco, e isso me fascinou MUITO! Mas também aconteceu algo que eu não costumo ver muito, alguns personagens foram descascando e eu pude ver camada após camada, quem eles realmente eram.

Se nos filmes, o meu querido e tão amado Uriah não faz diferença, afinal ele aparece no máximo duas vezes e fala uma única frase!!! Muita frustração com isso! nesse livro ele realmente me roubou o coração. Cresceu, evoluiu com a dor da perda e a desolação de ver tudo que tinha ser destruído. Ainda assim lá estava ele com seu lindo sorriso bobo e alegre. 

O Caleb, que já não era alguém muito amado por mim, literalmente me fez querer entrar no livro com o único propósito de matá-lo! Ele não soma a trama, é um traidor de primeira e principalmente covarde! Não deveria sequer existir... E o Quatro só pode estar estudando com ele para agir como um idiota completo! Não vou conseguir perdoar o Quatro pela grande burrada que ele cometeu no início desse livro. Na verdade, foi algo imperdoável. E não só nos é tirado uma vida realmente preciosa, como ele também paga pelo seu erro futuramente. Não deixou de ser culpa dele, não teriam aumentado a segurança se ele não tivesse feito o que fez! Não consegui entender o que aconteceu com ele. Pra mim ele realmente se tornou alguém que eu não esperava.

Outra coisa que me fez qualificar esse livro como decepcionante foi o rumo que a história tomou por conta da divergência. Eu esperava qualquer coisa, mas lá veio a Veronica e me tirou a chance de sonhar. Imaginei tudo que se podia. Mas a resposta para tudo é tão simples, que é quase inacreditável, e frustrante! 

A adição de novos personagens, tornou tudo ainda mais desnecessário. Os personagens não somam, e pela primeira vez na vida, não senti a profundidade que os personagens da autora costumam ter. Talvez isso tudo faça parte do fato de alguns estarem dentro, e os outros fora da cerca. Mas não gostei.

O desenvolvimento da história, como sempre, é rápido e contagiante. Mas muito antes do final, já dá para perceber o que vai acontecer. E é horrível! Foi me dando uma agonia, uma tristeza... Por fim decepção. O mundo lá fora das fações é como o nosso. Houve guerras, e uma modificação nos genes humanos acabou transformando os habitantes dos EUA em pessoas danificadas geneticamente.  Ou GD.

Houve outra guerra, por culpa dessas modificações, e o sistema de facções foi criado pelo governo para trazer de volta a humanidade, ou seja, os genes puros. E isso é tudo! 

Não gostei do que vi, mas não gostei mais ainda de como tudo foi se desenrolando. Tris e Quatro se distanciam enquanto ele age como um imbecil, e eu quis matá-lo centenas de vezes. Christina e Uriah se aproximam, porque são tudo o que tem. E Tris, novamente trava uma batalha sozinha contra um mundo, que ela não conhece. O que me mata é que o Quatro realmente está agindo de forma infantil. Será que ele não enxerga, ou não aceita estar errado?

Tris novamente está certa. Mas dessa vez a batalha é maior. Cheia de riscos e um preço muito alto a se pagar. Os erros de Quatro trazem consequências graves. E até quem está dentro da cerca corre perigo. A única esperança, está nos que estão do lado de fora. Mas para a existência de um mundo melhor muitas vidas serão sacrificadas. Amizades postas a prova. E amores rompidos.

Uma das coisas que eu realmente gostei, foi o fato de ter capítulos alternados entre Quatro e Tris. Me deu mais motivos para odiá-lo, mas também me ajudou a entender o que acontecia de uma forma mais clara. Gostaria que tivesse sido assim em toda a trilogia. Acho que o que eu aprendi nesse livro em especial, é que a história nunca deixou de ser a história do Quatro. Essa não era a história da Tris, dos divergentes ou do fim do mundo. Era a história do Quatro. Não sei o que pensar sobre isso...

O final é triste, decepcionante e principalmente revoltante. Não vou aceitar, concordar ou me resignar nunca. Não é possível, que depois de tudo, isso seja o fim. E para quem assim como eu, não concordou com o final do livro, eu vou deixar o link  da petição, que prometi na resenha de Insurgente aqui pra vocês assinarem, em busca de um final melhor para o filme!!! POR FAVOR ASSINEM! Clique aqui para que Convergente o filme, tenha um final melhor do que o livro!!!



" Desde que eu era criança, sempre soube disto: a vida nos danifica, a todos nós. Não há como escapar desse dano.
Mas agora também estou aprendendo isto: podemos ser consertados. Consertamos uns aos outros."

Bom, espero que tenham gostado, e como disse a autora no livro - "Vou falar uma última vez: sejam corajosos!"




 Divergente

Autor(a): Cecilia Bernard 

Páginas: 144

Classificação: 5/5

Sinopse: Divergente - Leitura obrigatória para os fãs da série Divergente, o Guia da iniciação é um compêndio das facções criadas por Veronica Roth em sua trilogia de sucesso. O livro traz tudo sobre a Audácia, a Erudição, a Amizade, a Franqueza, a Abnegação e seus líderes, e apresenta também o perfil dos iniciandos Tris, Caleb, Molly, Christina, Peter, Al e os outros. Um verdadeiro passaporte para a Chicago distópica da série que leva o leitor a acompanhar a jornada dos personagens desde o teste de aptidão ao dia da Cerimônia de Escolha, passando pelos rigores do treinamento no complexo da facção Audácia.



Hey meus amores! Antes de encerrar de vez minhas aventuras com essa história que não quer mais me soltar, vou falar sobre o último livro que li, e que pretendo ler, do universo Divergente

O Guia da Iniciação, nada mais é do que uma coletânea de fotos mega,hiper, maravilhosamente lindas!!! *--* do filme, Divergente, com detalhes sobre a iniciação, os iniciandos e as facções.




O livro é cheio de detalhes minuciosos e enriquecedores sobre as facções. Algumas coisas eu já sabia, mas não tive nenhum problema em rever. Não espere muito do livro, porque ele não traz muitas novidades não. Mas é lindo!!!




Algumas curiosidades são bem interessantes, como a explicação de cada objeto contido nos recipientes representando as facções no dia da escolha. Ou os detalhes sobre os personagens. O que querem, o que pensam, do que fogem... E o nome real de cada prédio importante citado no livro.




As características de cada líder, os ambientes de cada facção, tudo isso é explorado através de imagens lindas no  livro. Essa, que foi minha primeira leitura de abril, presente do coelhinho, já virou o queridinho da estante. 




É uma leitura mega rápida e interessante. Não tem como não amar. Embora não escrito pela Veronica, e fazendo parte de uma duologia de livros sobre o filme, é como voltar para um tour nesse mundo tão maluco e adorável que conhecemos em Divergente. Eu super recomendo!

É um livro para os amantes desse mundo. Com trechos inesquecíveis de cada manifesto, e imagens lindas, é mais do que recomendado para você, que assim como eu, ainda não desapegou da Tris e de suas aventuras alucinantes.




Bjokas e até a próxima...



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante! Ah, deixe seu link que terei prazer em retribuir o carinho ;)

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo