12 fevereiro 2016

Lá Vem Resenha: Para Todos os Garotos que Já Amei


Para Todos os Garotos que Já Amei

Autor: Jenny Han

Páginas: 320

Editora: Intrínseca

Classificação: 5/5

Sinopse: Para Todos os Garotos que Já Amei - Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.
Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam."

Hey amores e amoras! Mais vale uma única paixão verdadeira, a dez namoros sem amor não é mesmo? Esse é o único problema de Lara Jean. Nenhum namoro de verdade, mas cinco paixões verdadeiras. O que pode acontecer quando suas cartas de despedida, endereçadas a alguém por quem você se apaixonou mas não tem nenhum compromisso, são entregues? Lara Jean pode explicar.


Não, eu nunca namorei. Mas muitas pessoas que conheço namoraram e não se apaixonaram nem uma vez. Eu já me apaixonei."

Esse livro é uma coisa surpreendente. Sei que pela capa e a sinopse, não dá para imaginar isso. Afinal, é uma história clichê sobre uma menina do ensino médio, que se envolve na maior confusão por conta das várias paixões que sustenta. Até aí, nenhuma novidade, mas e se de repente não fosse isso?

Lara Jean é uma menina normal, e muito meiga. Gostei dela logo de cara, e na verdade esperei que até o meio da leitura ela já tivesse estragado tudo, mas ao contrário do que pensei ela levou todas as situações por quais passou de uma forma leve e muito humorada.

Lara perdeu sua mãe quando ainda era pequena, e tem certa tendência a inventar histórias, sua imaginação fértil a leva a criar coisas que nem sempre são verdadeiras, acredito que seja por isso que tão facilmente essa menina de coração imenso se apaixona. Não por um, ou dois, mas por cinco!!

Lara tem uma linda família apesar de tudo. Sua irmã mais velha, Margot ou Gogo, é uma mãe substituta. Ela faz tudo que pode para que suas irmãs e seu pai estejam sempre bem. E pra isso, ela se sacrifica. Até que a universidade surge e ela parte em busca de seu sonho.


Margot adormece assim mesmo: um suspiro sonhador e ela parte
para a terra do nunca, do nada."

O pai de Lara é médico, e ainda por cima obstetra, ele passa a maior parte da vida rodeada de mulheres e sempre ocupado com elas, por isso após a partida de Margot, quem cuida de tudo, inclusive de Kitty a irmã mais nova, e meio megera de nove anos de Lara. 

Kitty é uma menina muito inteligente e amável, mas tem aquele lado vingativo em excesso de toda boa futura vilã, rs. O que acontece é que ela e Lara brigam muito, e fica bem difícil para Lara conter Kitty depois da partida de Margot. De alguma forma, tudo vira de pernas para o ar de uma só vez. E Lara se perde no meio de tudo isso.

A partida de Gogo, não magoou profundamente e bagunçou somente a vida das irmãs Song, mas principalmente a de Josh. O vizinho e melhor amigo, com amigo diz-se paixão, das três! Lara sempre -desde que o conheceu - foi apaixonada por Josh, e por um tempo - sem ela saber - ele também foi por ela, mas ele escolheu Margot, e o que restou a Lara foi aceitar e torcer pelos dois.

Mas é claro que isso não poderia impedi-la de continuar amando Josh. Mas como Lara se apaixona muito, muito fácil, ela desenvolveu uma maneira de se desapaixonar. É tudo muito fácil, ela escreve uma carta de despedida para o garoto que ama, e nunca envia. É só para colocar a paixão para fora. Depois disso, acabou. Só que como tudo que é fácil demais, pode ser também perigoso, Lara se mete em uma enorme encrenca por conta das desapaixonites dela. Para ser mais exata, as cartas são misteriosamente enviadas. E aí, a bagunça está completa.


Minhas cartas são de quando não quero
mais estar apaixonada. São cartas de despedida. Porque, depois que escrevo, aquele amor ardente para de me consumir."

Gente, esse livro é surpreendente! A história pode ser clichê, mas a autora trabalha tão bem, com uma escrita tão divertida, leve e rápida, que não dá para largar o livro ou não se envolver com os personagens. É impressionante o quanto eu os amei! Foi tão rápido! Paixão a primeira vista, é melhor eu tomar cuidado com isso né, Lara? kk

Os personagens são um show a parte. Além da escrita da autora ser deliciosa, os personagens são reais e cativantes. As vezes dá a impressão de que vão sair do livro e falar com você. Eu me apaixonei por cada um deles! 

Outra coisa que me impressionou, foi o triângulo amoroso! Sim rola um triângulo!! Afinal, o que podia acontecer depois que essas cartas fossem enviadas? Romance, é claro! O triângulo não é maçante e chato como todos os outros que já li. 


Você acha que tem diferença? Entre pertencer a alguém e estar com alguém?
— Claro. Um implica escolha, o outro, não."

Além disso, eu me peguei fazendo algo completamente novo para mim, torcendo por todos! Eu geralmente torço só por um, que é sempre o errado! Ou é o vilão, ou não vai ficar com a mocinha, ou morre...rs É sempre horrível! e ele sempre é o cara errado, o outro eu quero matar e a dá mocinha pego raiva pela sua indecisão. 

Desa vez o que aconteceu foi paixão! kk. Me apaixonei pelos dois! E embora o Peter seja meio infantil, em alguns momentos me fez sorrir, e se mostrou alguém bem diferente do que imaginei. Josh é o garoto sorriso, daqueles caras tranquilos que te fazem se sentir bem. Faz todo sentido as irmãs Song terem se apaixonado por ele. 

O mais interessante, é que dessa vez, eu não tomei partido. Não torci para um ou para o outro. Eu torci por Lara Jean. Torci para que ela se encontrasse e superasse seu medo de viver algo real. Torci para que ela encontrasse em si mesma, a força da qual ela sempre precisou e achou não ter. Eu torci para que ela encontrasse o amor, e não foi uma torcida em vão, foi uma viagem única com ela. Valeu a pena! E claro, fica qui meus agradecimentos a Jenny Han, por me ajudar com meu trauma de triângulos amorosos. Obrigada Jenny!!


Mas acho que as
pessoas não mudam a essência. Elas são quem são."

Bom, voltando a história das paixonites de Lara... Lara se complica, e muito, quando as cartas são entregues. São cinco cartas ao todo, mas ao que parece só três as recebeu. E o três, foram mais do que importantes na vida de Lara. O primeiro beijo, o primeiro amor, e o amor mais maduro. Uma junção de lembranças e sentimentos que a deixam confusa, e bagunçam tudo!

Peter, seu primeiro beijo, roubado por sinal recebe a carta e vai tomar satisfação. A carta que ele recebeu, foi a mais mal criada de todas, ele roubou seu primeiro beijo, e a fez se apaixonar por ele depois disso, já que eles eram amigos de infância,e ela nunca tinha pensado nele dessa forma. Isso a magoou. Enquanto lida com Peter, Josh recebe a dele, e também quer saber o que significa aquilo, e agindo sem pensar ela diz a Josh que aquilo foi a muito tempo, e que está namorando Peter! 

Essa fase é um barato! Ri horrores com esses dois namorando. Eles aprontam todas, e acabam se divertindo muito juntos, até demais para um namoro de mentira. Mas o melhor sobra para o leitor, que se diverte com a bagunça dos dois.

Josh, que já foi apaixonado por Lara fica balançado. Acabou de perde sua namora, e agora aparentemente vai perder sua melhor amiga. A questão é, é só isso que ela é? É só o que ela representa? Ele descobre que não. E como nada mais o impede, ele resolve lutar por Lara.

Peter vê em seu namoro falso com Lara, a chance de recuperar sua namorada, que o trocou por um cara mais velho. E que mal poderia fazer se nenhum deles sentia nada pelo outro? Nenhum certo? Errado! As coisas mudam, o mundo gira e Laras se apaixona fácil! Se não fosse isso, eles nem estaria fingindo, mas será que é só ela??

Durante a farsa entre Lara e Peter, Josh se vê perdidamente apaixonado por Lara Jean. Mas ela quer deixar tudo como está, já que ela sabe que sua irmã ainda nutre sentimentos por ele. E sua irmã é a pessoa mais importante de sua vida, ela nunca a trairia.


Talvez seja por isso que mamãe falou para Margot não ir para a faculdade namorando. Quando se está namorando, você só quer ficar com essa pessoa, esquece todas as outras, e depois, quando o relacionamento acaba, não tem nenhum amigo. Eles estavam se divertindo sem você."

No meio dessa bagunça, começa a surgir algo mais entre Peter e Lara. E de repente, o namoro não é tão fingido assim. O ciúmes começa a aparecer e as coisas ficam bem feias. Afinal, quem Lara Jean ama? Quem ela quer? E porque ela tem tanto medo de se relacionar com alguém de verdade? Por que escrever cartas, quando ela já teve a chance de se declarar? É nisso que o livro se desenvolve. 


Pertencer a alguém…
Eu não tinha percebido, mas, agora que estou pensando no assunto, parece que é tudo que eu sempre quis. Ser de alguém de verdade, e que essa pessoa fosse minha."

A narrativa desse livro é imperdível! O livro é narrado em primeira pessoa, mas consegui acompanhar os sentimentos e a visão de todos os personagens. Não tem como não gostar deles. Eles são pessoas tão comuns! Erram, acertam, e sempre encontram o caminho de volta um para o outro.

O que me ganhou de vez, foi a relação entre irmãs. Elas são tão unidas e amigas! A Gogo e a Lara são carne e unha, uma com a outra. E isso é lindo! Até quando os novos acontecimentos balança a relação delas, elas encontram como voltar uma para a outra. Aliás, essa cena me fez chorar. 

É claro, que como é um Young Adult, tem aquelas cenas meio infantis, que você fica com vontade de matar o personagem. Isso aconteceu bem pouco! O que me surpreendeu, mas aconteceu. Com a Gogo, com o Josh, com o Peter, com a Lara Jean e principalmente com a Kitty! Como eu quis ensinar umas coisinhas para aquela menina! Mas quando se chega ao final, voltamos amar todos eles. 

Nesse livro nada é maior do que os laços de amizade e amor que unem os personagens, e isso me encantou profundamente. É como uma grande família que vai aumentando gradativamente, uma teia de amor! kkk. 

Os personagens secundários mais irritantes, inclusive os únicos de quem não gostei, são a vilã, e a melhor amiga louca, sem graça, e nada a ver da Lara. Sinceramente, desnecessárias... Mas até elas, tem motivo para estar na história. Isso foi o suficiente para mim.

Outro personagem que eu acho que no próximo livro vai dar o que falar e o outro amor de Lara Jean, que recebeu sua carta. O encontro entre eles é rápido, e Lara foge antes de ter a oportunidade de conversar com ele. Acho que não foi em vão. Afinal, se até a amiga da Lara teve função, esse personagem não poderia ter aparecido por nada, creio que no próximo livro, ele vai ser mais um problema.

Bom, acho que ficou bem claro o quanto amei o livro e como o recomendo. É uma leitura muito rápida e leve. Te leva para passear nos problemas de Lara, e nos refresca com o ar doce da juventude. 

Um livro de amor. O amor entre irmãs, amor entre família, o amor pelos amigos, e o amor por amar. O mais simples e puro amor, em todas as suas essências. 


E tenho certeza, uma certeza repentina, de que tudo está exatamente como deveria, que não preciso ter tanto medo de despedidas, porque elas não precisam ser para sempre. (...) Pego minha caneta especial e meu papel de carta grosso e começo a escrever. Dessa vez, não é uma carta de despedida. Apenas uma simples carta de amor."

Ainda nos faz sorrir com as trapalhadas dos personagens, e nos emociona com a relação forte e verdadeira das irmãs Song. Nunca achei que fosse dizer isso de um young, porque quase sempre passo muita raiva com os personagens imaturos, mas... Super indico! É tanta coisa para falar sobre esse livro que não caberia em uma só resenha, portanto por favor, leiam! kk. 


Acho que agora consigo ver a diferença entre amar alguém
de longe e amar de perto. Quando você convive com a pessoa, vê quem ela é de verdade, e ela também vê você."

Para Ler Ouvindo: Clean Bandit feat. Jess Glynne - Real Love
Essa música fala sobre o amor verdadeiro e tem essa batida animada e apaixonada. Lembrei instantaneamente da Lara. É a cara dela, essa coisa de você me faz sentir o verdadeiro amor... rs. Espero que gostem! ^ ^ 



Espero que tenham gostado, que não deixem de ler, e que me digam o que acharam! Já leram?? 

Nos vemos em breve! Mil beijokas.

2 comentários:

  1. Oi, td bem?
    Ô louco! 5 paxões!? Realmente, ela se apega fácil. hahaha
    Parece ser um livro fofo. Eu conheci essa autora atavés daquela série chamada "Summer" e gostei bastante, já leu? Achei uma leitura gostosinha.
    Acho que eu só não leio esse livro agora, porque acabei de terminar uma série YA (A Escolha, da Kiera Kass) e ai emendei no estilhaça-me e ai...bom, diria que já tive a minha dose. hahaha Agora tenho que mudar um pouquinho de estilo.
    Enfim, ótima resenha! Gostei da música, conhecia não.
    Bjos!
    http://lapiselivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiee! Ela não é fácil, se apega rápido mesmo! kk. É muito fofo mesmo, mas bem young adult. Como você já leu do tema, recomendo mesmo um pouco de repouso! kk. Esse foi o primeiro livro da autora que li, mas amei. Pretendo ler os outros dela logo! Que bom que gostou da resenha! Fico muito feliz. E essa música... Ahhhhhhhhhh AMO!! kkkk Volte sempre e obrigada pela visita! Mil beijokas ^ ^

      Excluir

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante.