Lá Vem Resenha: Um Conto do Destino


Um Conto do Destino

Autor: Mark Helprin

Páginas: 720

Editora: Novo Conceito

Classificação: 3/5

Sinopse: Um Conto do Destino - É possível amar alguém tão plenamente que a pessoa não pode morrer? Entre o amor e o destino, entre a luz e a escuridão, milagres podem acontecer! Em uma noite especialmente fria, o exímio mecânico – e larápio – Peter Lake consegue invadir uma mansão do Upper West Side que mais parece uma fortaleza. Ele pensa que não há ninguém em casa, mas a filha do dono o surpreende em plena ação. Assim começa o romance entre o ladrão de meia-idade e Beverly Penn, uma jovem que tem pouco tempo de vida. O amor que os une é tão poderoso que levará Peter Lake, um homem simples e sem instrução, a desejar parar o tempo e trazer os mortos de volta. Surpreendente e intenso, "Um Conto do Destino" nos transporta do século 19 ao final do século 20, na virada do milênio. Os personagens se encontram e se perdem ao sabor do destino, que insiste em brincar com aqueles que encontra pelo caminho. Uma pintura mágica da beleza e do amor, sobre a morte que desafia e sobre a vida que se afirma sobre ela.


O amor passa de uma alma para outra, Pearly. Ele realmente dura para sempre. Mas você nunca conseguiria saber disso."

Hey amores e amoras! A resenha desse livro é o maior desafio que já tive de enfrentar... Pensa em um livro que te leva para outro mundo e que te impressiona? Mas acontece que ele fica longe de ser perfeito, então é bem difícil explicar.

Estou apaixonada por essa capa desde que o filme saiu ano passado. E felizmente tive a chance de assistir o filme antes de ler o livro. Depois do filme, a vontade de conhecer toda a história cresceu e eu precisei conferir toda essa maravilhosa história de amor que transcende o tempo e espaço. Posso dizer que fiquei com um sentimento bem ambíguo sobre o livro.


" (...) Você deve concordar quando eu digo que o amor é
algo finito, e que, conforme é repassado, deixa algumas almas desprotegidas e abandonadas."

Prefiro totalmente o filme. Mas o Peter Lake conseguiu me conquistar tanto no filme quanto no livro. Pensa em um personagem apaixonante? É ele! Bom, ele não é nada convencional, e passa longe de ser um príncipe encantado, mas seu amor por Beverly, é realmente encantador. 


você saberá exatamente quem é, e para sempre, quando souber o que você ama."

O livro, que na verdade são quatro, foi todo unido pela editora Novo Conceito em uma edição única. Então o livro foi lá para as 720 páginas, demorei mais do que gostaria com ele pelo seu tamanho. Mas o principal defeito do livro, e o motivo pelo qual ele não ganhou cinco estrelas, e o que mais me atrasou foi o detalhismo excessivo do autor. Além disso, a linguagem é muito rebuscada, então a gente leva bastante tempo tentando entender o que o autor quis dizer, ou lendo todos os mínimos detalhes desnecessários que o autor fornece.

As leis que você imagina serem absolutas são revogadas
de vez em quando. De qualquer maneira, são imensamente complicadas, e aquilo que é aparente nem sempre corresponde à verdade."

Esse livro, é um livro de fantasia, então juntando seu detalhismo excessivo, sua linguagem rebuscada e sua fantasia realmente criativa, esse não é um livro para todo mundo. A história é muito boa, mas se quiser conhecer, é melhor fazer isso através do filme, que além de lindo e emocionante, conta com um elenco maravilhoso. 


Quando você dá alguma coisa, você a perde. Quando você recebe, você ganha. Não há nada além disso."

Digamos que o filme pega a história central do livro, e a mais importante que é o amor de Beverly e Peter Lake, e dá uma incrementada na história, mudando um poco a ordem dos fatos e algumas situações. Então diria que o filme é resumo central da história. Ficou perfeito!

Os atores são maravilhosos! E posso dizer que Collin Farrel me emocionou muito no papel de Peter Lake. Meu amor pelo personagem se deve em grande parte ao desempenho sensacional do ator. Cada cena era uma nova emoção, e esse já é um dos meus filmes favoritos. Além disso, nunca vi um ator passar tanta realidade ao chorar,chorei junto com ele!

Mas vou deixar para falar do filme em uma outra oportunidade, venho contar mais sobre ele depois ;) Mas voltando ao livro rs, a história começa contada pelo ponto de vista de Athansor, o cavalo branco. Sim, você não leu errado, é um cavalo que vai contando a história no início. E ele é um personagem adorável! Ele fala sobre sua fuga e como encontra Peter Lake.

Peter Lake foi deixado em um pequeno barquinho por seus pais que não conseguiram ficar em Nova York por serem tuberculosos. Para que o filho não fosse contaminado, contaram com a sorte e o colocaram em um barquinho para que chegasse a margem e alguém o criasse. Isso aconteceu, mas aos doze anos ele foi novamente abandonado pela tribo que o criara até então. E então, no meio de Nova York Peter Lake aos doze anos tem de se virar sozinho.

Com o passar dos anos, ele começa a praticar pequenos trambiques na companhia de duas moças, e já aviso algumas cenas e detalhes fornecidos pelo autor podem ser meio perturbadores rs, mas ao chegar a idade adulta, depois de passar pelos cuidados de um padre em uma casa de recolhimento para crianças abandonadas, ele se torna ladrão. E é em uma de suas fugas que ele conhece o cavalo.

E para minha enorme surpresa, ele é um ladrão do bem. Gente, existe isso? kk. Bom, ele tenta pelo menos... rs. E em uma de suas aventuras, para roubar a casa de Isaac Penn, um rico editor, ele conhece sua tão amada Beverly. E a história enfim, começa.

Demorou para as coisas acontecerem e engrenarem. Mas, confesso que estava tão ansiosa e curiosa que aproveitei cada segundo. Mas a leitura se torna muito maçante em certo ponto, e exige muito do leitor, é quase insuportável de tão lenta que a leitura se torna. Mas isso, pelo menos comigo só aconteceu quando Peter Lake saiu de cena... Aí as coisas ficaram difíceis!


As coisas são determinadas, ou foram determinadas, ou serão
determinadas. Não importa; tudo aconteceu ao mesmo tempo, em menos de um instante, e o tempo foi inventado porque não podemos compreender, de uma só vez, a enorme e detalhada tela que nos foi dada — por isso nós a acompanhamos de maneira linear, parte por parte."

Beverly Penn, é uma jovem que desde muito nova tem uma doença mortal. Na verdade ela é um milagre já que pela previsão dos médicos, devia estar morta a algum tempo. E quando ela conhece Peter Lake, resolve aproveitar os seus últimos dias com ele, como se ele fosse enviado pelos céus. Um presente e um milagre. E o milagre realmente acontece.


No final, ou melhor, do jeito que as coisas realmente
acontecem, qualquer evento, por menor que seja, está íntima e inteligentemente ligado a todos os outros. Todos os rios correm para o mar; aqueles que estão distantes são reunidos; os que se perderam pelo caminho são redimidos; os mortos voltam à vida; os dias perfeitamente azuis que começaram e terminaram em um luzir dourado continuam, imóveis e acessíveis; e, quando tudo é percebido de uma maneira que neutraliza o tempo, a justiça se torna aparente. Não como algo que está por vir, mas como algo que é."

O milagre vem por parte dos dois, para os dois. Peter, antes ladrão, passa a ser um louco apaixonado que faz tudo pela mulher que ama e luta para se tornar alguém melhor por Beverly. E nessa parte a história fica realmente comovente, cativante e linda, mas tudo que é bom dura pouco né? Beverly começa a aproveitar a vida, e se apaixona perdidamente por Peter, mas como eu disse, dura pouco.


O tempo, entretanto, pode facilmente ser superado; não é possível fazê-lo perseguindo a luz, e sim afastando-se o bastante para observá-lo como um todo. O universo é imóvel e completo. Tudo o que já foi é; tudo o que ainda será é — e assim por diante, em todas as combinações possíveis. Embora imaginemos que o tempo está inacabado e em movimento quando o percebemos, na realidade ele está terminado e é impressionantemente bonito."

O mais interessante dessa história, é que ela se desenrola na nossa frente, e é impossível você entender realmente o que está vendo. E ainda no final, na última linha da última página, eu estava totalmente confusa, perdida e fascinada. Se fosse por genialidade de autor esse livro merecia cinco mil estrelas.

Bom, esse é o enredo principal da história. Afinal, como diz o próprio livro Esta não é uma história real. É um amor real. E é nesse amor que a história é baseada. Mas acho que o autor se perdeu depois do desaparecimento de Peter por conta da perda de Beverly, ele some em seu cavalo branco, e só volta a aparecer quase no fim do livro! Foi um sacrifício chegar até lá!

Não consegui entender a história em si, sinceramente não sei o que o autor quis passar, parece que falta um desfecho. Poderia té dizer que a história é meio sem pé e sem cabeça! O que salva o livro é o casal Peter e Beverly, então imagina  a dureza que eu passei quando eles não estavam mais em cena?!

Depois do sumiço de Peter, outras histórias são contadas, e muitos, muitos mesmo, personagens novos são apresentados. Nenhum deles foi capaz de me conquistar, e na verdade eu só rezava para que o Peter aparecesse e me salvasse! kk. 

Os personagens secundários são desnecessários ao meu ver, e conforme as páginas vão passando eles só ficam chatos, sem nenhuma ação, nenhuma novidade sobre o milagre que fez Peter viver após um século do seu sumiço, não acontece nada! 

E já no finzinho, tudo começa se encaixar e as histórias se entrelaçam, e quase tudo faz sentido. Mas o autor não deixa nada explicito, nada explicado. E isso me irritou muito! Mas tirando esses pequenos detalhes, o final é tão confuso e surpreendente como o livro em si. 

Fiquei muito feliz de acompanhar a jornada de Peter Lake e confesso descaradamente minha eterna paixão por esse personagem que me conquistou de forma única e diferente. Ah, se eu pudesse tirá-lo do livro! suspiros kk. Mas não vou indicar... É um livro muito confuso, que poderia ser reduzido em trezentas páginas e com personagens secundários desnecessários. Uma leitura por vezes maçantes. Mas para chegar a ponta do arco-íris primeiro se passa pela chuva né? 

Bom, espero que tenham gostado, e que não deixem de me dizer o que acharam!!

Mil bejokas e nos vemos em breve!

4 comentários:

  1. Oiiii
    EU assisti ao filme quando lançou, pois estava super ansiosa.Por tudo o que li sobre, achei que fosse a coisa mais fantástica do mundo. Ah, as expectativas.
    Resultado: Acabei não amando tanto assim o filme e desisti de ler o livro. =(

    Mas fico feliz que você tenha gostado. Creio que por ler o livro tudo fez muito mais sentido para você. haha

    http://vicioseliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi linda! Faz mesmo! Depois de ler o livro, a gente entende bem mais por um lado, mas ainda não entende nada por outro rs. Surgem novas confusões e no fim das contas só o que vale - como no filme - é o amor entre a Beverly e o Peter Lake. Não dá para recomendar, mas como me apaixonei pelo Peter valeu a pena chegar ao final! *o* Beijokas linda, volte sempre!! ^ ^

      Excluir
  2. The Best essa resenha. Amei!

    Estou louca neste ivro faz tempo, já adicionei em duas listas. mas sempre surge outro livro na frente para comprar.

    Só que agora irei seguir sua dica, assistir o filme primeiro para depois apreciar a leitura.

    Beijocas
    Paty (leiturasplus.blogspot.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paty sua linda! Suas visitas fazem meu dia mais feliz!!! Obrigada! Que bom que vocês gostou da resenha *o* O livro é bastante, bastante mesmo, confuso e meio maluco. Mas tirando isso, se você se deixar levar pelo amor de Peter Lake a história tem uma linda e emocionante mensagem. Vale a pena, mas tenho que avisar que é louco! kk. Assisti o filme primeiro que é melhor! Se você gostar, mesmo meio confuso como não poderia deixar de ser, aí leia. E depois venha me contar o que achou porque já estou curiosa pela sua opinião! Mil beijokas linda <3

      Excluir

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante! Ah, deixe seu link que terei prazer em retribuir o carinho ;)

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo