Lá Vem Resenha: Predestinadas


Predestinadas

Autor(a): Jessica Spotswood

Páginas: 288

Editora: Arqueiro

Classificação: 3/5

Sinopse: “Predestinadas é uma história inesquecível, cheia de altos e baixos e boas surpresas. Um fim incrível para uma trilogia excepcional.” – Goodreads
Cate Cahill acabou de ser apagada da memória de Finn, o grande amor de sua vida. A responsável por essa traição foi Maura, uma de suas irmãs, e Cate está certa de que nunca vai conseguir perdoá-la. Enquanto isso, Tess, a caçula, está às voltas com visões cada vez mais assustadoras.Como se não bastasse, a Nova Inglaterra vem sendo tomada por uma febre mortal sem precedentes. Preocupada, Cate quer ajudar a todos, mas é impossível fazer isso sem revelar seus poderes e, assim, aumentar a fúria dos Irmãos da Fraternidade, os implacáveis caçadores de bruxas.Em meio a desavenças com suas aliadas em potencial, Cate terá que se desdobrar para conseguir prestar o auxílio que deseja, proteger Tess e Finn e lutar por uma nova ordem que permita que as bruxas sejam representadas no governo de sua cidade e não precisem mais se esconder.Predestinadas é o desfecho de uma saga permeada de delicadeza, cores, magia e fortes emoções. As irmãs Cahill terão que enfrentar os maiores desafios de sua vida, e o amor que sentem uma pela outra será fundamental nessa jornada.


Atenção! Essa resenha pode conter spoilers dos dois primeiros livros da saga.

É óbvio que estão procurando alguém.
Estão me procurando."

Hey amores! Depois do aviso dado, posso começar essa resenha. De qualquer forma, preciso dizer que não sei nem como iniciá-la. Depois de ler o segundo livro da série, e esperar que o final fosse recompensar o segundo, passei não só uma decepção profunda, mas também uma enorme indignação.

Finn teve sua mente apagada! Sim, e por ninguém menos, ninguém mais  que Maura. Bom, isso não é bem um spoiler, pelo menos nada que a sinopse não diga. E acho que isso foi um erro. A sinopse revelou demais! Mas voltando ao livro em si, eu ainda não consigo acreditar no que aconteceu.

Pra ser bem sincera, montei uma lista com os tópicos a serem explorados nessa resenha, e o primeiro deles foi: Me deu vontade de chorar de tanta frustração! Sim gente, na metade do livro eu já chorava rios! Decepção, raiva, mágoa e tristeza, se misturaram e eu não pude evitar que me transbordassem.

Essa é uma das qualidades do livro. Você não fica imune aos sentimentos dos personagens. E quando Cate é atingida por esse misto terrível de emoções, eu também fui. Mas até o fim, ainda havia uma tsunami de sentimentos para serem sentidos.

Cate foi apagada da memória de Finn, e você pensa: Certo, e agora? WTF?? Gente, como assim? Socorro! e um milhão de outras coisas desse tipo, mas você realmente acredita que para tudo tem-se um jeito. Mas, o livro mostra que para magia não. E pode-se dizer que tudo que nos resta, ou seja a Cate, é a possibilidade se tiver sorte! de um recomeço. Mas como fazer uma pessoa se apaixonar por você duas vezes? 

Foi com esse nó no peito e a raiva fervendo, que comecei a leitura de Predestinadas. Estava esperando a grande virada de Cate, a vingança, a justiça. Mas o que vi foi mais do mesmo. Cate com seus milhões de confrontos internos, lutando para se controlar e proteger a todos os que ama. Com a única diferença, de que agora, não tem nem Finn.

"Ser corajosa é quando você está com medo, mas faz algo mesmo assim, porque é a coisa certa a se fazer."

Uma das coisas boas desse livro em especial, é que Cate sai um pouco de sua zona de conforto, e reage. Ela perde um pouco o controle, ela luta, ela tenta! E esse lado sagaz e vingativo dela, foi o único motivo pelo qual fui até o fim. 

Minha personagem favorita é sem nenhuma dúvida Cate. Pela sua luta, pela sua bondade, e por toda a injustiça pela qual a personagem passa. Primeiro sua mãe, e depois suas irmãs, e as bruxas. Sério, ainda estou me perguntando porque tudo isso, quando nem era ela quem eles buscavam! Eu adotei a personagem, e senti tudo o que ela sentiu. Mas principalmente, senti tudo por ela. Ela não merecia tanto sofrimento!

A caça as bruxas continua, mas agora com a descoberta de segredos sobre a profecia e o oráculo que tem magia, a fraternidade ressuscitou as forcas e os espetáculos de horror. Se as bruxas já não tivessem passado por isso antes, diriam que é o terror, que elas tanto temem, citado na profecia.

"Rejeitei uma irmã hoje, mas agora tenho muitas outras."

Finn, está confuso e anda às voltas atrás de Cate, para entender o porque de não se lembrar de nada. Como quando ele acordou estava de frente ao convento na presença de Maura e Cate, e ela se dirigiu a ele, ele acredita que ela é a única que pode ajudá-lo. 

Mas Finn, não é mais a mesma pessoa. Ele está mudado, diferente, e não gostei nenhum pouco desse novo Finn. Ele está menos paciente, menos doce, e principalmente está meio forçado. É claro que ele e Cate, encontram rapidamente o caminho de volta um para o outro. Mas enquanto ela o ama, ele ainda não pode dizer o que ela quer ouvir. Essas são palavras dele. Não o reconheço. 

Essa foi com certeza a parte mais triste do livro. Nunca tinha chorado tanto, durante uma leitura, com uma personagem, como nesse livro. Duas madrugadas seguidas assim! Lendo e chorando. Cada página uma parada para tomar fôlego. E não foi só de tristeza não, foi de raiva também!

Maura continua pretensiosa como sempre. Se esforçando para ser a bruxa da profecia, mesmo sabendo que não é. E mais uma vez fiquei bem ao estilo: Mas qual é a porcaria do problema dessa garota?!! WTF! Não se força, para ser alguém que não é. Mas para Maura, é claro que sempre dá pra dar um jeito! Ela é INSUPORTÁVEL!!!

Esta noite parece uma encruzilhada.
Antes, com Maura.
E depois, sem."

Tess me surpreendeu. Cheia de segredinhos, e rebeldia mal direcionada. Agora adivinha em quem ela estava descontando tudo? Na Cate é claro! E daí novamente, já estava ficando repetitivo, eu parei para respirar, porque sério? Qual é o problema com a Cate? Até parece que foi ela quem criou a profecia! E a Tess, toda cheia de síndrome de Maura, acaba deixando Cate sozinha, no momento em que ela mais precisa de apoio.

Uma conclusão a qual cheguei nesse livro, é que a Cate merecia um seriado de tv. O Todo Mundo Odeia a Cate. Porque sinceramente, nunca vi ninguém mais sem sorte que ela! Bom, voltando a história, gente, desculpa, mas esses dois últimos livros me botaram LOUCA! Precisava desabafar! Uffa! kkk uma tensão, e divisão, ocorreu no convento. E agora existem dois lados. 

Em uma dessas facções, Inez e suas seguidoras, e Maura, é claro, lutam contra Cate. Inez busca vingança, e não vai descansar enquanto não destruir todos os irmãos da fraternidade. E por isso, Cate é um empecilho. Já que a mesma, visa uma democracia. Ela quer o comando compartilhado, ou pelo menos a liberdade. Inez não aceita isso, e a guerra está declarada.

E para piorar, uma febre desconhecida, começa a assolar Nova Londres. O que põe Cate e seus poderes de cura para trabalhar. Mas o tempo corre, a profecia se aproxima, e Cate é descoberta. Será que ela vai dar conta de resolver e lidar com tudo isso? Ela tenta.

Ela conta toda a verdade a Finn, e eles retomam um relacionamento do zero. O que, para ela pelo menos, é impossível! Mas, ela tenta! Ela ajuda Tess do jeito que dá, mas Tess se distancia cada vez mais, por um segredo que ameaça destruí-la. Só que o segredo mais diz respeito a Cate do que a Tess, e como faz parte da profecia, se ela tivesse contado, muita dor teria sido evitada. Bom, a Cate tenta! 

Maura já é um caso perdido, e quanto a isso, fui completamente surpreendida no final. As atitudes da menina, quando tratam de defender a vida de sua irmã, mesmo que seja CATE, foram impressionantes! Realmente gente, ela defende a Cate! E isso me fez recobrar a consciência, de que ela era uma menina muito inteligente e esperta no primeiro. Mas principalmente, uma defensora nata de suas irmãs. E nessa hora, lá fui eu chorar de novo. Me emocionei muito com isso, porque apesar de tudo, elas ainda são irmãs, e isso é algo que magia nenhuma pode mudar.

"Se eu ainda tinha alguma dúvida em relação a ser ou não capaz de cometer um assassinato, ela se desfaz."

Outro relacionamento que foi uma surpresa, agradável dessa vez, foi o pai das meninas. Que após saber da verdade, as apoiou e agiu como pai pela primeira vez! Eu já imaginava que ele fosse reagir bem, mas ele foi além, e se tornou pai de verdade. O que para Tess é um alívio e uma enorme felicidade, Maura não se importa, e Cate não está acostumada. Mas o fato dele se dar conta dos erros, e tentar repará-los, me deixou mais feliz.

Bom, com relação ao final da história... Não me surpreendeu em alguns pontos, e me chocou em outros. Não foi surpresa o fim de Maura, e isso finalizou a profecia. Mas o modo como aconteceu! Gente, sério! Eu ainda não consigo acreditar no que li... 

A guerra, que sinceramente não aconteceu, se desenrolou e chegou ao fim bem rapidamente. O que também me decepcionou, porque a maior parte do tempo elas ainda estão escondidas, fazendo qualquer pouca coisa que der. Não houve uma guerra de verdade. E o fim foi muito pouco trabalhado e explorado. Fiquei me perguntando pra que tudo isso, se ia terminar como terminou.

O final geral do livro me cortou o coração. Muitas mortes, muitas perdas. Pessoas realmente valiosas e de bom coração, se foram na luta pela liberdade. O fim de Cate me deixou atônita, chateada, e enfurecida! perdoem meu aborrecimento amores, mas é que eu esperava um final pelo menos digno! Não consigo ver o porque de tudo, no final. A solidão e a tristeza que essa menina ainda vai ter que enfrentar, me assustam!

A autora precisava do dobro de páginas que utilizou, para esse livro. As coisas ficaram mal explicadas, e o que achei ser um ritmo acelerado de narrativa, se mostrou na verdade, a falta de tempo para escrever, tudo que ainda tinha que ser escrito.

Acho que o ponto central dessa história é o amor, a confiança, o sacrifício e o recomeço. Todos erraram, todos acertaram, e todos se perderam. Agora é hora de cada um tomar seu caminho e recomeçar. 

"Eu não sabia que felicidade e tristeza podiam se misturar tanto assim."

Cate tem um longo caminho pela frente, vai ter de recomeçar do zero. Mas pelo menos, tornou o mundo um lugar melhor para as bruxas que ainda estão por vir. E sobre Finn, não sei se gosto de imaginar um futuro para os dois. Ele não é mais o Finn que conheci no primeiro, e isso foi o que mais me magoou. No entanto, quem é que sabe? A vida é uma grande surpresa né? E algumas coisas, quando tem que acontecer, acontecem como que por mágica...

Bruxas, gente do povo e Irmãos trabalharam juntos por toda a cidade. Olhe. Está acontecendo aqui mesmo, neste parque. As coisas vão ser diferentes depois de hoje à noite."

Espero que tenham gostado, que perdoem minha indignação, eu precisava desabafar! kk e que me digam o que acharam! 

Nos vemos em breve! Bjokas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante! Ah, deixe seu link que terei prazer em retribuir o carinho ;)

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo