27 junho 2014

Resenha: Breakable



Autor(a):  Tamara Webber

Páginas: 368

Classificação: 5/5  ( Se o ranking não fosse de 5 estrelas, daria mil!!!)

Sinopse: Ele estava perdido e sozinho. Em seguida, ele a encontrou. E o futuro pareceu mais frágil do que nunca. 
Quando criança, Landon Lucas Maxfield acreditava que sua vida era perfeita e aguardava um futuro cheio de promessas – até a tragédia que separou sua família e o fez duvidar de tudo em que ele sempre acreditou. 
Tudo o que ele queria era deixar o passado para trás. Quando ele conheceu Jacqueline Wallace, seu desejo de ser tudo o que ela precisava veio tão fácil… 
Tão fácil quanto poderia ser para um homem que aprendeu que a alma é frágil e que tudo o que você espera poderia ser arrancado num piscar de olhos. 



"Eu tive treze anos bons. Eu me perguntava se eu iria sobreviver aos treze maus, obrigados a pagar por aqueles."



Hey amores e amoras!Essa é mais uma resenha nada fácil de fazer. Eu pensei bastante sobre como escrevê-la e passar tudo que eu senti com essa história magnífica. A maioria das pessoas que eu conheço já leram Easy, e quando não, eu indico! Então, leiam!!! Mas quem já leu costuma simplesmente fazer tantos elogios em relação a escrita da autora, os personagens, a história, que eu  sempre me pergunto: Tem alguém que não goste de Easy? E é claro que tem, sempre tem.  Mas, para quem gosta, eu preciso avisar. Esse livro não devia trazer como título o nome Breakable e sim, INTENSO! Se você achou Easy bom, esse é melhor! Se você achou Easy forte, esse é muito mais! E se você achou Easy quente, esse é muito, muito mais!!!

Avisados, eu posso prosseguir com minha resenha. Nem tudo são flores, e isso é fato. Mas, esse livro gratifica e compensa com cenas bem intensas e quentes! Em Easy, talvez por ser contado pela Jaqueline, eu sempre vi tudo com muita doçura. Embora é claro, as cenas me tirassem o ar, eu sempre julguei tudo muito doce. Mais nesse livro é tudo muito mais intenso, forte, visceral. Em compensação, o lado negro da história também é muito mais forte, muito mais pesado, muito mais doloroso. 

Em Breakable, temos acesso a uma nova visão sobre Landon Lucas Maxfield, meu eterno divo e amor platônico. Se em Easy, agente conheceu um homem marrento, seguro de si, e cheio de ousadia, com um passado perturbador. Agora conhecemos seus maiores medos, sua tristeza, insegurança, solidão e principalmente sua dor. Minha gente, quanta dor! Chega a ser agoniante. Não sei como ele aguentou tanto tempo com tudo o que ele passou. Ele é muito forte, e isso fica bem claro nessa história.


O livro começa no fatídico dia em que ele foi encontrado ferido em casa. Ele acorda no hospital, com apenas treze anos de idade, e a promessa de um futuro tão sombrio quanto ele não poderia imaginar nem em seus piores pesadelos.  Os capítulos são divididos entre Landon, seu primeiro nome, e Lucas o segundo. Sempre que Landon está com a palavra, somos reportados ao passado, e começamos a acompanhar sua jornada a partir dos treze até os dias atuais. 

Lucas tinha uma vida luxuosa, cheia de tudo. Tinha muito amor, uma família maravilhosa, além de ter uma vida super confortável. Ele foi uma criança completamente normal, e cheio de sonhos, mas extremamente simples. Ele queria jogar hóquei, e estava se apaixonando pela primeira vez, quando tudo desmoronou. E ter a tarefa de se manter vivo, já era quase impossível de suportar.  

Quando vemos pelo olhar de Landon, temos uma criança confusa, que após ver seu mundo ruir em apenas uma noite, e não poder contar com o apoio emocional de ninguém, não sabe o que fazer, ou como fazer. Ele fica completamente perdido. E como qualquer ser humano sem direção, como o passar dos anos ele simplesmente vai se abandonando cada vez mais. E isso me rachou por dentro. Vê-lo tão doce, tão sonhador, e depois vê-lo se tornar amargo, e perdido, é extremamente doloroso.  Acho que nunca tinha parado para pensar sobre como ele havia sido uma criança normal. Afinal, ele não havia tido uma vida inteira de tragédias. E quando percebi que ele perdeu tudo o que tinha, o que o fazia feliz, eu surtei!

Lucas  vai perdendo sua identidade ao passar dos anos. E o vemos em várias situações bem ruins. Nos deparamos com um pai, que resolveu se fechar para si, por se culpar pelo que havia acontecido. Ele simplesmente abandona a si mesmo e ao filho que tanto precisa dele. Compreensível, já que Rose era sua razão para continuar vivo. Mas não consigo imaginar forma mais cruel de matar alguém, porque foi isso que aconteceu com o Lucas, ele foi morrendo aos poucos. 

Ele passa por cada perrengue, pobrezinho, tinha horas que eu queria entrar no livro e tirá-lo de lá com a promessa de ajudá-lo a se recuperar. Foi difícil assistir a sua auto-degradação. Vemos ele passar necessidades de diversas formas, desde falta de roupas novas, até não ter comida pronta e ele ter que aprender a cozinhar. Conhecemos o seu lado brigão, que nada mais é do que uma defesa de sua parte para com os outros, e vemos como ele perde a razão quando o assunto é estupro. 

Conhecemos Boyce, seu melhor amigo. É uma amizade bem estranha na verdade, eles não tem muito a ver, não. O Boyce é o tipo de cara que acredita não ter mais jeito, ele desistiu de tentar mudar, e se perdeu completamente sem nenhuma ambição. A amizade deles começa após uma boa briga, em que ambos se ferrariam caso entregassem um ao outro. Então, ambos se defendem e se tornam amigos. Simples assim.

Eles passam muitas coisas juntos. Mais o ponto alto dessa amizade, é quando através de Boyce, Lucas, tem acesso as fogueiras. A onde o consumo de drogas, álcool, e mulheres, é completamente liberado. As mulheres nessas festas, são tão mercadorias quanto os cigarros de maconha e as bebidas. E é aí, que o Lucas encontra sua fuga. Na auto- destruição.

Mas nem tudo são cinzas também né gente! O Lucas conta até um certo ponto com seu avô, que tentou de uma forma bem sutil, substituir o vazio deixado pela falta de pai e mãe. Era ele quem comprava roupas, fazia comida, e lembrava dos aniversários. Foi ele quem começou a ensiná-lo a dirigir. Mas a vida ainda reservava mais surpresas nada agradáveis para o nosso menino... E infelizmente seu apoio já não existia. 

Acho que esse livro é tão importante quanto, ou mais do que Easy. Saber tudo o que aconteceu na vida do Lucas é tão avassalador e incrível, que eu realmente considero leitura obrigatória. Adorei cada página e cada palavra. Embora em vários momentos tenha que ter parado para respirar, e bom, secar as lágrimas também.

" Ela conjurou amor no coração de um homem cuja alma tinha sido congelada por anos, anestesiado pelo excesso de dor e culpa para suportar."

 Diante toda essa situação, temos um Lucas mais frágil, e ele começa a se apaixonar  pela primeira vez. Estou falando de paixão de verdade. Ele se apaixona pela garota mais impossível do mundo, minha impressão sobre ela: Uma Completa VACA!!!, Melody Dover, é namorada do playboy da escola onde Lucas estuda, e para resumir ela vem ferrar um pouco mais a vida do garoto. Diante de tudo que ele passou, essa foi só mais uma decepção para a lista, mais mesmo assim, teve um impacto bem forte nele, algo que eu nem esperava. Ele gostou dela de verdade, mas como águas passadas não movem muinhos... A vida tinha que continuar.

Em todas essas fases, partes e capítulos, conhecemos tantos personagens secundários que fica difícil de falar de todos. Mas vou falar um pouquinho dos que mais aparecem e dos que mais gostei. Arianna, é uma tatuadora incrível, e uma pessoa amável. Ela assim como Lucas, já teve sua cota de merdas na vida, e mesmo que não tenhamos acesso a sua história, da para ver que é pesada. Enfim, ela ajuda o Lucas com as simbologias das tatoos e com os piercings. Eu realmente me encantei com ela. Diretora Ingram, eu quis matar essa mulher! Me deu tanta vontade de treinar boxe com ela sendo meu saco de pancadas!!! Pronto, já me acalmei... Ela é horrível gente, a personagem mais detestável do livro. E tem a fofa da Pearl, que embora em alguns momentos tenha sido tanto desnecessária quanto hostil, tem uma história de superação e ajudou o Lucas. Ela era um exemplo para ele. O Joseph, seu amigo gay também é hilário, o personagem mais engraçado do livro.


Todas essas pessoas de alguma forma, tiveram sua marca registrada nessa história, e na história do Lucas. Em um histórico tão grande de perdas, recomeços e culpa. O mais impressionante, foi ver os constantes giros de 180 graus que a vida do Lucas oferece.
Após ser preso por agressão, seu tio  Heller. Melhor amigo do pai dele, e casado com a melhor amiga de sua mãe. Resolve que é hora de recuperar o Lucas, e lhe oferecer a última chance de ser alguém na vida.

" Costumava haver um tempo separando antes do depois. De um lado, estava tudo de bom e belo - O lado oposto era luta. Resistência. Meu após era a crua realidade, e não havia nada a fazer, exceto sobreviver."

O Lucas nem hesita. Toda essa segunda chance vem em documento, que o Lucas assina e concorda. Pronto, é assim que ele resolve que é hora de mudar. E de repente, o menino problema, se torna um menino de ouro. Inteligente, ágil, e esperto. Logo, se converte em tudo o que Heller esperava. E sua vida segue um curso inesperado... Dei mais ênfase na fase Landon, porque o que vem depois e o que já vimos em Easy. E também porque foi com certeza a parte da história que mais me tirou o chão. 


" aprendi da forma mais difícil: se você queria alguma coisa da vida, você tinha que depender de si mesmo para obtê-lo. E para mantê-lo."

Fiquei muito tocada com  a forma em que ele dividia a própria existência. Em um antes e depois, Landon e Lucas. Ele se via como duas pessoas diferentes, os anos bons, e os anos ruins. Toda a culpa que ele carrega, faz dele uma pessoa sem muitos objetivos pessoais, e quando ele começa a se apaixonar por Jaqueline, é tudo muito confuso. Adorei o modo como a autora abordou o tema Amor. Ela foi super sincera e realista. E colocou um romance de aquecer o coração, e poluir a mente, sem nunca perder a sensibilidade e o fundo trágico da história. Encantador! 

" Eu estava cheio de desejos irracionais de ser o que eu nunca poderia ser novamente, para ter o que eu nunca poderia ter.
Eu queria ser inteiro."

Outra coisa que me deixou morta quando li, foi a cena da tragédia. Eu juro que ouvi os gritos da Rose, do Lucas, e de todos na minha cabeça. A cena foi tão tensa, que eu não consegui segurar as lágrimas, e nem o enjoo repulsivo na boca do estômago. Tive que parar e respirar... Mas, não conseguia largar!


"Você é uma alma velha, Landon. Idade suficiente para tomar essa decisão." 

O livro foi escrito com maestria, e com certeza não deixa a desejar. Eu comecei a leitura com  tanto medo que ela estragasse tudo! Mas foi ficando cada vez melhor, até que eu tive que parar de me preocupar, e admitir que a Tamara Webber é um gênio! Amei, amei e amei. A ressaca é inevitável! Mas como tenho um desafio a cumprir, não pude ma dar esse luxo. 

Um livro intrigante, tocante e no mínimo sexy! Super recomendo para quem quer uma leitura de aquecer o coração. Sobre recomeços, perdão, e amor. Tamara Webber mais uma vez me prendeu e conseguiu me surpreender. E na verdade, conseguiu melhorar o que já era perfeito!!!!


" Novos começos chegam muitas vezes disfarçados de finais dolorosos ~ Lao Tzu."

Para Ler Ouvindo: Hey Now - London Grammar ( embora o nome London, lembre Landon, não foi por isso que a escolhi. Na verdade foi só porque caiu como uma luva para a história)



Espero que tenham gostado e que leiam logo o livro!

Bjokas e até a próxima.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante.