Parei Para Assistir: O Amor nos Tempos do Cólera


O Amor nos Tempos do Cólera

Direção: Mike Newell 

Duração: 2h10min 

Classificação: 3\5

Elenco: Javier Bardem, Giovanna Mezzogiorno, Catalino Sandino Moreno. 

Sinopse: Florentino Ariza (Javier Bardem) ainda jovem se apaixonou perdidamente por Fermina Daza (Giovanna Mezzogiorno). Entretanto, como Florentino apenas trabalha numa agência dos Correios, ele não é visto como um bom partido por Lorenzo Daza (John Leguizamo), pai de Fermina. Florentino pede Fermina em casamento, e ela aceita. Ao saber disto Lorenzo a envia para a fazenda de sua prima Hildebranda Sanchez (Catalina Sandino Moreno), onde fica alguns anos. Florentino aguarda o retorno de sua amada mas, quando a reencontra, ela diz que nada quer com ele. Fermina passa a ser cortejada por Juvenal Urbino (Benjamin Bratt), um médico que luta para evitar a disseminação da cólera. De início ela não se interessa, mas posteriormente eles se casam e constituem família. Simultaneamente Florentinoos. Florentino aguarda o retorno de sua amada mas, quando a reencontra, ela diz que nada quer com ele. Fermina passa a ser cortejada por Juvenal Urbino (Benjamin Bratt), um médico que luta para evitar a disseminação da cólera. De início ela não se interessa, mas posteriormente eles se casam e constituem família. Simultaneamente Florentino aguarda que Juvenal morra, para que possa enfim se casar com seu grande amor.


  
 

" Eu descobri para a minha alegria, que é a vida e não a morte, que não tem limites." 

Hey amores e amoras! Esse é um filme que me deixou com um sentimento bem ambíguo. É daqueles que ou você ama, ou odeia. Ou, fica assim como eu, sem saber exatamente o que pensar. Mas vamos e venhamos, essa é a função dos clássicos. E nisso, O Amor nos Tempos do Cólera, se encaixa perfeitamente.


" Meu único lamento na morte, é não ter morrido por amor."

 Dá para entender porque a história virou um clássico, diante a trama envolvendo encontros, desencontros e um amor incondicional e proibido, colocado a prova pelo tempo e pelas situações mais diversas da vida. E quando observado por esse ângulo é realmente um filme lindo. Mas há também um lado que não favoreceu a história e ainda deixou a trama cansativa. 


" Eu descobri a razão da minha existência."

 Florentino é um menino doce, trabalhador e um romântico incorrigível. O menino que foi criado somente pela mãe, interpretada no filme com maestria pela Fernanda Montenegro, se apaixona ainda jovem por uma linda moça chamada Fermina. Mas o romance, correspondido é desfeito pelo pai da moça assim que ele descobre, já que Florentino não é de uma classe social alta.


" Mas o amor é a única coisa que me interessa."

O pai de Fermina é um homem no mínimo estranho. E a filha não se parece em nada com ele no físico. Mas tirando esse pequenos, enormes detalhes, ainda tem o fato de o pai dela querer casá-la com alguém rico. E alegar que todo esse protecionismo vem do fato de ela ser sua única filha, sua joia.


" Agora que a primavera que chegou, pensar em você me dá vida."

Assim que ele descobre o romance proibido, manda a menina para casa de sua prima. Prima essa que por sinal, é uma mulher tão estranha quanto o tio. E não sei para quem a Fermina puxou porque não se parece com ninguém da família! Mas enfim, a prima dela é outro personagem da história de quem não gostei. Ela é atirada e desnecessária. 

Com a separação já prevista por conta da reprovação do pai de FerminaFlorentino promete esperá-la. E ele cumpre sua promessa com seu coração cheio de amor, completamente apaixonado por sua Deusa Coroada. Gente, preciso ressaltar que essa frase me colocou de quatro! Amei isso de Deusa Coroada. O Florentino é o único personagem do qual gostei. Ele tem lá seus defeitos, que são muitos, mas compreensíveis. Mas tem cada frase linda, o amor dele e a paixão pelo amor, é impressionante.


" Deusa coroada, você é a chegada do alvorecer. Como a primavera que chega na vida, para alguém que renasce." 

O pai de Fermina consegue convencê-la de que tudo o que ela sente não passa de ilusão. E ela, eu não sei porque, acredita. E pronto! Esse foi um dos motivos pelo qual eu não amei o filme. Ela simplesmente decide que o pai está certo e manda o amor para as favas?! E ainda por cima, quando volta e encontra com Florentino diz a ele que o que tiveram foi uma ilusão e que não quer vê-lo nunca mais. Acho que foi nessa hora que parei de acompanhar o filme, não entendi mais nada! Fiquei meio: WHAT???


" O que fazer com o amor que foi deixado para trás?"

A Fermina foi o personagem que eu mais DE-TES-TEI no filme. Ela não pensa por si só, é confusa, indecisa, e fria. Na verdade eu ainda não consigo entender se ela não o amava desde o início,ou se foi porque teve medo, ou eu sei lá o que aconteceu com ela. Mas ela não conseguiu me cativar de jeito nenhum! Na verdade ela me irritou bastante. Porque enquanto o pobre do Florentino sofria a rejeição, ela arrumava o seu casamento.


" É incrível ser capaz de ser feliz por tantos anos, e não saber se era amor ou não."

Logo após abandonar Florentino sem lhe dar nenhuma explicação, ou motivo. Ela se casa com um médico - insuportável-  que começou a cortejá-la após tê-la atendido. O médico que luta contra a disseminação do cólera, recebe a benção do pai da moça - é claro!- e casa-se com ela. Outro personagem detestável. Não sei se foi porque tomei as dores de Florentino, mas não consegui gostar desse médico. Um cara arrogante, cheio de si e sem emoção. Combinou bem com ela! rsrs.


" Só Deus sabe o quanto eu te amei. "

Os atores tiveram uma atuação que eu chamaria de mediana. Não conseguiram me passar amor, dor, frustração ou raiva. Salvo o Florentino e sua mãe, o elenco foi uma grande decepção! Javier Bardem nos presenteou com uma atuação incrível! Cheia de emoções e sentimentos, e com um ar todo confuso que me conquistou! Não tenho nem o que dizer da Fernanda, só que ela deu um baile e mostrou com é que se atua! #Orgulho rsrs.


" Não mamãe, você confunde cólera com amor. "

O cenário é bastante confuso, assim como o filme em si. Que se você não prestar atenção se perde. A trilha sonora por outro lado é super bonita! Adorei principalmente a música tema do filme. É linda!  E a maquiagem feita nos atores durante o processo de envelhecimento é incrível!

Após casar-se com Juvenal Urbino, a vida de Fermina se resume a cuidar do marido, dos filhos, e da casa. Enquanto Florentino, vive as mais diversas aventuras. Desde ir trabalhar em uma ilha longe de tudo, até descobrir no sexo uma forma de esquecer-se da dor. Esse foi outro ponto negativo do filme. Tem muita cena de sexo! Chega a ficar desagradável.


" Eu não sou nada. 
Ela é parte de mim onde quer que eu vá."

Mas depois de tantos comentários ruins sobre o filme, vocês devem estar pensando: Mas então, porque você assistiu ao filme Anya? Então gente, primeiro que eu não sabia. Ainda não li o livro, mas mesmo com tudo isso, ainda pretendo ler. E segundo que o filme tem seu lado lindo. 


" Meu coração é como o mar, infinito e eterno."

Em meio a toda essa confusão, que não deixa de ser uma visão da nossa própria vida. Cheia de contradições, traições e amores perdidos. Há também o amor de Florentino. Que foi o único motivo pelo qual eu terminei de ver o filme e que de certa forma me encantei por ele.


" Eu não tenho medo da morte, tenho medo da velhice."

Ele passa sua vida inteira, esperando por Fermina. Imagina ele que assim que o marido dela morrer ele poderá ficar enfim com sua amada. Nesse ponto ele chega a ser comovente. Não há nada que lhe tire a fé e esperança de ter sua amada, e todo o amor que ele devota a ela, é realmente cativante.


" Pense no amor não como um meio para nada. Mas como um alfa e um ômega, um fim em si mesmo."

Após a morte do marido de Fermina, Florentino ainda com fé de conseguir viver seu amor com sua deusa coroada, vai em busca dela, que novamente o rejeita, mas dessa vez o destino reservava algo diferente para eles, e já na velhice ele enfim tem a chance de ter seu amor, em seus braços.


" Eu esperei essa oportunidade por cinquenta e um anos, nove meses, e quatro dias. Esse é o tempo que eu te amei. "

É um filme, doce porém confuso. E que se não for pela sua beleza de clássico, fazendo uma metáfora da vida e mostrando a triste história de um homem cujo o único erro foi amar demais, não consegue ser bom.  Mas eu indico pra todo mundo que assim como eu não perde a chance de ver um filme baseado em um livro, ou que vê em um clássico a chance de aprender um pouco mais sobre a vida e outra épocas. Mas posso dizer sem dúvida nenhuma, que é uma linda história de um primeiro amor, que durou toda uma vida.


" Boa noite minha deusa coroada."


Pienso En Tí - Shakira


É isso amores, espero que tenham gostado e que não deixem de dar sua opinião! ;) 

Bjokas e até a próxima...





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante! Ah, deixe seu link que terei prazer em retribuir o carinho ;)

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo