Parei Para Assistir: A Hospedeira


A Hospedeira
Direção: Andrew Niccol 


Duração: 2h6min


Elenco: Saoirse Ronan; Max Irons; Jake Abel; Diane Kruger; William Hurt; Chandler Canterbury; Frances Fisher


Classificação: 4/5


Sinopse: A fome e a violência foram erradicadas da Terra, bem como os problemas climáticos do planeta foram resolvidos. Estes feitos foram conquistados graças aos seres alienígenas conhecidos como almas, que ocupam corpos humanos como se fossem parasitas. Pregando uma sociedade baseada na paz, as almas perseguem os poucos humanos que ainda não foram dominados. Um deles é Melanie Stryder (Saoirse Ronan), que se sacrifica para que o irmão caçula, Jamie (Chandler Canterbury), possa escapar. Melanie passa a ser dominada por uma alma chamada Peregrina, que tem por missão vasculhar suas memórias para encontrar rastros de outros humanos. Entretanto, a consciência de Melanie ainda está viva dentro do corpo, o que faz com que Peregrina tenha que lidar com ela constantemente. Com o tempo, a alma fica cada vez mais fascinada com a vida e os sentimentos que Melanie tinha e passa a protegê-la de Buscadora (Diane Kruger), que deseja capturar seus amigos humanos o quanto antes.




"Nosso mundo não é como os outros que visitaram. Para eles, nós humanos, somos tão alienígenas que se encontrassem uma forma de viver com um de nós, me pergunto como seria... "

        

Hey amores! Eu vou começar o Parei Para Assistir de hoje contando que esse filme já era para estar resenhado aqui no blog a tipo, uns 2 meses. 2 MESES??? Como assim? ANYA???Calma, calma, muita calma nessa cena minha gente! Eu não podia resenhá-lo ainda porque toda vez que eu começava a assistir ou já estava no meio, ou no final. Isso aconteceu umas 5 vezes, antes de eu conseguir assistir desde o início e chegar até o fim. 

Começo falando do final. Tem que haver uma continuação porque terminar daquela forma é querer matar alguém muito jovem do coração! rsrsrs. Não é TÃO forte assim o final, é só que ele deixa agente com uma esperança para mais, que eu não consigo assimilar!! Não há aquelas pontas que nos fazem querer arrancar os cabelos, mas ainda assim consegue dar aquela sensação de que o que agente viu, não foi nem o início. E isso está me incomodando... 

"Nunca saberemos, onde encontraremos nosso lar."

Acho que o que mais gostei no filme foi a atuação da Saoirse. Eu amo os filmes dela! Ela é impecável como atriz, e mesmo esse filme não tendo nem mesmo arranhado a superfície de tudo que ela pode mostrar, ela se saiu muito bem! Pelo que já vi do livro, que não foi muito, ele é enorme! E claro, não daria para colocar TUDO em tão pouco tempo de filme. Mas, a gente vê que os produtores se esforçaram. Gostei bastante dos cenários bem trabalhados, aqueles ambientes futurísticos, e toda aquela tecnologia. Amei a música que toca no final, de uma das minhas bandas favoritas Imagine Dragons *-* que eu simplesmente amoooooooo. Radioactive, deu um clima misterioso e forte para o final. Acho que é daí a maior parte da minha curiosidade pelo que ainda pode vir.


Bom, voltemos ao filme. A história é bastante exótica. Tivemos a terra em um futuro, invadida por Almas. Não aquele tipo de almas, é mais como alienígenas. Essas almas vem de planetas distantes e visitam vários planetas diferentes conhecendo outras espécies e vivendo em união. Mas isso não aconteceu com a Terra. Elas dizem ser impossível haver algum tipo de contato com a espécie humana. Então é claro, elas vão embora. O QUÊ??? NÃOOOO! #SQN. Não meus amores, infelizmente não é bem assim não. Ao invés de pegarem suas lindas cápsulas pratas e irem rumo ao além, elas resolvem, simplesmente dizimar a terra, se acampando nos corpos dos humanos. Que poderiam resistir a essa ocupação clandestina, ou não. Nesse caso os que não resistiam, morriam.
" - É um mundo estranho.
- Estranhíssimo."


Mas é claro que para haver emoção, alguém tem que ser Divergente! E lá estava ela, nossa Tris Prior, Que nesse caso se chama Melanie. Melanie, que foi invadida por uma alma cujo o nome é peregrina, mas seu apelido é Peg, sim Peg. Esse apelido se dá por conta do nome peregrina em inglês, cuja abreviação, ou apelido seria Peg. Bom, Peg se infiltra no corpo de Melanie, que foi pega por um grupo de Buscadores, que nada mais são do que caçadores de humanos. É um dia da caça outro do caçador. A pobre Melanie, já havia fugido com seu irmãozinho após perder seus pais, quando buscava comida deixa seu irmão escondido e para despistar os buscadores acaba sendo pega. 

Assim que Peg acorda no corpo da Mel, ela começa a notar que não é só ela que mora ali. E a Mel, que havia prometido voltar, a seu irmão menor, não desiste de lutar. Fazendo da vida da calma Peg, uma completa bagunça. A Mel é muito diferente da Peg. Com um espírito forte, e já acostumada com as fugas, e os combates, ela sabe se virar e persistir. Peg com seu jeitinho doce, seu espírito apaziguador e sua compaixão que a faz ingênua, não se entende de primeira com Mel. que a julga meio tonta. Já Peg acha que a Mel, é a verdadeira má da história. e lá estão elas lutando pela libertação da mente, sem perceber que ambas estavam cada uma em sua batalha pessoal pela mesma coisa, paz.

" Eu sei como você se sente. Esse é o problema."

Esse filme foi realmente uma grande surpresa. Eu nunca fui muito fã da Stephanie, mas tenho que admitir que ela é uma maestra quando se trata de revolucionar, literariamente falando. Ela realmente me deixou boquiaberta com todo aquele esquema para receber as almas, além de ser lindo, é muito estranho de se pensar que no futuro essa poderia ser uma nova forma de " aeroporto". 

E quando agente começa a ver a Mel se entendo e até utilizando da bondade e sabedoria vindoura de mil anos de existência da Peg é quase como ver irmãs gêmeas idênticas em um só corpo! Uma experiência fantástica. Em nenhum momento após a chegada de Peg no corpo da Mel, nós temos acesso a visão da Mel, ou da Peg, de forma corpórea. Agente sabe que o corpo é da Mel, que a Peg se alojou, escutamos a Mel falar na cabeça da Peg, e vemos a Peg responder no corpo da Mel. Bagunça né? Mas é isso que me fascinou, porque eu tinha a impressão de não VER ninguém. Só de ouvir, duas pessoas falando,em um corpo conhecido... Isso faz sentido?

" Sinto falta de você na minha cabeça."

Bom, os personagens secundários também tiveram um ótimo desempenho, mas acho que tem alguns que não fizeram diferença  em estar ou não no filme. Eu gostei muito do Jeremy, Ian e o tio da Melanie. Eles são especiais! Mas em vários momentos eu quis entrar no filme, roubar a arma do tio dela, e brincar de tiro ao alvo com alguns dos personagens! 

" Já faz tempo que eu não atiro em ninguém. Sinto falta dessa emoção."

O Jared, namorado da Mel, é um completo babaca! Gostei do personagem e tals, mas não acho que ele a conhecesse tão bem quanto ela pensava. O Ian, não a conheceu, e acabou se apaixonando por Peg, no início ele também quis matá-la, mas foi por medo de ser um plano de uma alma para destruir o que eles julgavam ser o último grupo de humanos vivos. Mas depois lá está ele de coração aberto pela doce Peg. 

Um personagem detestável, é o irmão dele. Affff, pense em uma pessoa ridícula, é ele! Ok, eu entendo que eles estavam com medo, mas esse cara é idiota por natureza! E a tia da Mel também podia ser tirada. Ela foi interpretada por uma ótima atriz, mas ela não soma nada ao enredo. E eu fiquei meio sem saber o que ela, tão estúpida como é, estava fazendo ali já que não traria nada de bom para a história, além de alguns xingamentos e olhares cortantes, para a Mel/Peg.

" Depois de ter vivido tantas vidas, enfim achei algo pelo que morrer." 

Bom, em contraste com esses personagens malvados, temos o tio dela, e o irmão dela. Quando digo ela me refiro a Mel. Que foram os únicos a acreditar que a Mel ainda estava ali. Presente, e dividindo o espaço com a alma mais adorável do universo. Em geral eu gostei do filme, mas esses dois personagens me pegaram de jeito, o Jeremy, irmão da Mel, é um fofo com f maiúsculo! Ele foi o primeiro a acreditar, embora tenha ficado um pouco arredio de início. Lógico! Mas ele sempre acreditou que sua irmã iria voltar. Como prometeu quando o deixou escondido e foi pega.

Enfim, é um filme bem fluído, gostoso de ver e que não parece ter duas horas de duração. No final aquela surpresa que te deixa com um gostinho bom na boca, de quero mais. E aquela vontade de sair e ir direto procurar o próximo, do qual ainda não se sabem muito... Uma pena porque o filme é bom. 

" Se você tivesse vivido mil anos no corpo de outra pessoa, talvez, você se sentisse assim também."

Eu adorei os momentos sabedoria do além da Peg. Ela é uma fofa! Cuidou do Jeremy, se apaixonou pelo Ian ou seja escolheu o cara certo, diferente da Mel... e ensinou ao humanos, que passaram a ser seus melhores amigos e o lado certo a ajudar, como se livrarem das almas, de uma forma que ninguém mais conseguiu. Mas é claro que isso implica na desocupação do corpo da Mel, esse com certeza é o ponto alto do filme. Depois de ver elas duas no mesmo corpo, fica muito difícil imaginar que aquele corpo vai abrigar só uma delas.

"Você não matou um corpo. Deu vida a ele."

 A Mel ajudou a Peg em boa parte, e claro teve seu papel imprescindível com seu gênio forte e amizade leal para com todos. Em vários momentos ela protegeu a Peg, e os seus amados. Uma fofura da parte dela, porque depois do que ela passou eu não sei se teria a mesma calma e paciência que ela teve.

" Você se irrita quando eu beijo quem você ama. E quando eu beijo quem você não ama. Isso é muito confuso."

Outro ponto forte do filme, foram as confusões em que a Peg se meteu, por não conhecer e entender a nossa forma de existência. Ela passou cada uma! Esses eram os momentos em que dava para sorrir um pouquinho sem pensar muito sobre o que aconteceria a seguir. Outra coisa impressionante, é aonde eles moram. Eles moram em um vulcão extinto!!! É gente, se entrar em erupção... rsrsrsr. Tô brincando! Nesse vulcão eles tem de tudo. Desde uma plantação de trigo, até um rio bem forte que fornece água. Então se você está procurando um filme para passar o tempo, distrair, e porque não impressionar, tá aí uma boa pedida!
"Faça uma boa viagem."

Gostei e recomendo! Inclusive me deu outra concepção sobre os alienígenas, os planetas, o futuro, e principalmente sobre a Stephanie Meyer!!! rsrsrsrsr.


   


Espero que tenham gostado! 

Bjokas e até a próxima.











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante! Ah, deixe seu link que terei prazer em retribuir o carinho ;)

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo