Lá Vem Resenha - A Estreia de Fani

A Estreia de Fani

Autor: Paula Pimenta
Editora: Gutenberg
Páginas: 336
Série: Fazendo Meu filme #1
Sinopse: Fazendo meu filme é um livro encantador, daqueles que lemos compulsivamente e, quando terminamos, sentimos saudade. Não há como não se envolver com Fani, suas descobertas e seus anseios, típicos da adolescência. Uma história bem-humorada e divertida que conquista o leitor a cada página.Seja a relação com a família, consigo mesma e com o mundo; seja a convivência com as amigas, na escola e nas festas; seja a relação com seu melhor amigo e confidente. Tudo muda na vida de Estefânia quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima.
 É sobre isto que trata este livro: o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades. As melhores cenas da vida de Fani podem ainda estar por vir. 



Hey amores e amoras! Sabe quando a leitura flui arrastada e você fica com aquela sensação terrível de que não vai te agradar, mas daí o final vem e você percebe que amou e se importou com a história, o tempo todo, sem perceber? Foi o que aconteceu comigo em A Estreia de Fani.

Esse livro foi um presente, pelo qual esperei a minha adolescência toda. Lá pelos meus quinze, era só do que se falava. E após isso, aos meus dezessete ainda me falavam muito do livro. Mas eu acabei não tendo a oportunidade de comprá-lo na época. Foi então, que aos vinte e um, uma amiga resolveu dar-me de presente, já que ela havia lido e amado.

Foi bem engraçado ganhar o livro. Eu o quis por tanto tempo! Não podia dar em outra coisa além de amor não é? Mas a verdade é que logo de início a única coisa em que eu pensava era okay, acho que passei da idade. Mas como eu bem sei que leitura não tem dessas coisas, e ainda em se tratando de um presente, desistir não fez parte dos planos. Nunca fiquei tão feliz por isso!!

Sabe quando a leitura te prende, te emociona, te encanta e mesmo assim, você não percebe o quanto está amando até ler fim? Foi o que senti. Comecei a leitura sem saber exatamente o que esperar e o que sentir. Afinal, o livro tinha sua história comigo. Mas a leitura não estava fluindo bem, não me cativei pelos personagens, e confesso que estava achando o enredo um tanto ingênuo e imaturo demais. Quando cheguei ao final, a sensação era de ter sido enganada, mesmo tendo tudo bem na frente dos meus olhos.

Fani é uma menina muito meiga e dedicada. Com uma mãe muito exigente, beirando a chatice e futilidade, ela sabe que deve dar sempre seu melhor em tudo e orgulhar sua mãe. Mas tudo em sua vida é bem... normal. Ela tem uma ótima nova melhor amiga, uma amiga de infância por perto, um melhor amigo perfeito e uma turma maravilhosa. Além dos irmãos atenciosos e amigos, e o pai doce e calmo.

Na escola não é diferente. Fani nutre uma paixonite pelo professor de biologia, tem suas dificuldades em algumas matérias, mas nada que a faça entrar em pânico. Ela tem tudo sob controle. Mas isso é apenas o que ela vê e acha de sua própria vida.

Muito mais profunda do que parece, Fani é uma menina um tanto avoada e sonhadora. Apaixonada por filmes, sonha em cursar cinema na faculdade, contrariando a mãe que quer vê-la advogada. Mas a menina não nutre toda aquela expectativa por um futuro. Não há nada traçado, por parte dela mesma. Ela é feliz com o que tem.


(...) Sabe, Gabi, se tem alguém se afastando, esse alguém é ele. E se alguém tem que fazer algo a respeito é ele também. Eu continuo como sempre fui, no mesmo lugar.

Acho que posso descrever nossa protagonista como uma típica adolescente em transição para a vida adulta. Fani está naquela fase em que ainda não se sabe exatamente o que fazer no futuro, mas sabe da importância dele. Ela sabe o que quer, mas é muito quieta para fazer algo a respeito. E ainda no segundo ano do ensino médio, não há porque se desesperar.

Acho que essa passividade dela, e do início da história, me fizeram crer que a leitura seria demorada e arrastada. Isso foi até a metade do livro, mais ou menos. Mas quando as coisas começam a tomar forma, e tudo se desenrola, a história ganha um novo ritmo, que só te deixa largar o livro na última página do mesmo.

Demorei a entender, mas essa foi a grande sacada da história. A série Fazendo Meu Filme segue contando a história de uma adolescente desde os seus dezesseis anos, até a vida adulta. E claro que aos dezesseis anos as coisas estão uma bagunça e a imaturidade ainda é algo! rs. E como do meio para o fim muita coisa acontece, acompanhamos o amadurecimento da personagem, que parte de uma menina à sombra da mãe, para uma mulher que tem de entender e descobrir a si mesma.


Incrível como a vida da gente sempre fica suspensa na mão de outras pessoas...

Os personagens secundários são tão, ou até mais, cativantes do que a protagonista nesse início da série. Gabi, a melhor amiga de Fani, é aquela amiga com a qual todos nós sonhamos. Esperta, inteligente e principalmente radiante, não tem como não gostar dela. A menina enxerga quilômetros a sua frente! Nada escapa dela, e sua sagacidade faz com que tudo esteja sempre ao seu favor. Nesse caso, ao de Fani também! rs.

Os outros amigos de Fani, Rodrigo, Natália e Priscila, tem menos participação no primeiro livro. Mas é aquele tipo de turma em que se encontra todo tipo de amizade, para toda hora. Natália é uma super amiga, embora louquinha. Toda romântica e sonhadora, é daquelas que se apaixonam fácil e cometem loucuras por amor. Mas sua visão romantizada, ajuda e muito, a Fani com seus problemas amorosos. Já Priscila, tem sua participação e existência bem marcada ao final do livro. Num momento em que se ela não age, as coisas ficariam realmente complicadas para Fani, e meu coração não aguentaria mais a agonia que passei com o final.


O segredo do bom criminoso é eliminar todas as provas... Ao que respondi: E do bom detetive é não perder nenhuma única pista.

Já o Leo, é aquele personagem que fica quietinho, na dele, comendo pelas beiradas e quase não é notado. Principalmente pela Fani! rs. Seu jeitinho doce, paciente e carinhoso, acabam colocando-o na friend zone. Mas o que ele sente por Fani, vai muito além da amizade.

Depois de acompanharmos toda sua rotina e dramas inocentes, acabamos chegando ao cerne do livro. Como ela pode lutar por um amor que demorou a perceber, quando está de viagem marcada, para passar um ano fora do país?

É assim que a história realmente começa. Um intercâmbio, no qual ela jamais imaginou passar, mas que é muito importante para sua mãe. Uma paixonite fracassada pelo professor, e um amor de verdade que ela descobre tarde demais.
Depois de perceber que passou sua vida fugindo da realidade e de tudo aquilo que poderia realmente dar certo, Fani tem de lutar contra o tempo para reaver aquilo que sempre foi seu. O amor de Leo e a chance de uma vida, vivida de verdade.

Depois do fracasso do bromance com o professor, Fani cresce um pouco mais. Afinal, ela percebe que sua vida inteira viveu com a cabeça nas nuvens, amando os filmes e esquecendo de criar o seu próprio roteiro, dentro de sua realidade.

Quando entendi realmente como Fani se sentia com relação ao mundo e a vida, consegui me cativar muito mais pela personagem. Diria que até demais, já que na reta final do livro ela chorava na história, e eu no carro, no meu quarto ou onde quer que eu estivesse lendo. Chorei lendo essa história, como há muito não fazia. Até me surpreendi com isso, e foi aí que eu percebi sou lenta como a Fani... que estava adorando a história, sem perceber.

Como livro de abertura da série, entendo a lentidão para chegar na história em si. Temos uma contextualização na primeira metade. Conhecemos os personagens, suas histórias e papel na história da Fani. Conhecemos a protagonista e seus medos. Mas acho que a autora podia ter feito essa parte durar um pouco menos. No meu caso, comprometeu o meu ritmo de leitura.

Já na segunda metade do livro, quando a história começa de verdade, senti como se estivesse lutando contra o tempo. Era muita coisa para pouco tempo e ver a agonia da Fani, por descobrir tudo tão tarde e não ter tempo para arrumar as coisas, aflige o leitor também. Vê-la ter de encarar a realidade de forma tão abrupta é um pouco chocante. Você fica se perguntando quando foi que as coisas começaram a dar tão errado e por que.


Você está certa, tem que saber para quem contar a sua vida, quando a gente espalha nossos sentimentos, o vento leva...

E o final... não há o que dizer, só sentir! Gente do céu, que final foi aquele? O choro é livre e garantido! Mas cuidado, se seu coração for fraco como o meu você corre sérios riscos de sofrer de uma ressaca brava, caso ainda não tenha a série completa, e tenha de esperar chegar os outros livros, como eu. Para minha sorte, já os tenho todos, e em breve termino a leitura da série completa.

O que posso dizer é que amei! Muito mais do que imaginei que pudesse. E agora entendo toda a hype que esses livros recebem. É mais do que merecida! Paula Pimenta tem uma escrita única e incrível! Além de encantar o leitor com a sinceridade, simplicidade e realidade dos fatos, ainda tem o poder de nos transportar para dentro da história, fazendo com que possamos sentir e viver, mais do que apenas ler.


Espero que tenham gostado! E me conta, já leu? Quer ler? Conhece a autora ou a série? Conta tudinho e vamos conversar aí nos comentários, sobre essa pérola nacional!

Hey, não vá embora sem me contar o que achou! Sua opinião é super importante para mim. Ah, e não se esquece de se tornar um livreiro, seguindo o blog aqui do lado na sidebar e nas redes sociais! 😉







Mil beijokas e até a próxima!! 💋👋

8 comentários:

  1. Oi, Anya.
    Eu ainda não li essa série sobre a Fani, só a outra da amiga dela que eu esqueci agora o nome... Eu adoro os livros da Paula Pimenta, acho ela uma autora que consegue trazer algumas temáticas adolescentes importantes mas de uma maneira super leve e legal, não deixa a leitura forte e nem pesada. É aquele livro que simplesmente dá para ler sem complicações, divertido, e eu amo isso, não me importo com quantos anos eu esteja, sempre vou querer livros assim. Espero adicioná-lo na minha lista de futuras leituras.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Mi!
      A "Minha Vida Fora de Série" da Priscila. Já me disseram que é muito boa também! Mas diante alguns acontecimentos que já me adiantaram, não sei se vou gostar muito.
      Realmente a autora tem uma escrita bem gostosa de ler. Espero que mesmo que leia no futuro! E se ler, me conta o que achou depois!
      Mil beijokas e volte sempre!!

      Excluir
  2. Oi
    legal que ganhou o livro para matar essa vontade de ler ele, já vi falarem super bom e que bom que gostou apesar de no principio não ter entendido muito bem a história, acho legal que essa série retrata da adolescência até a vida adulta.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, De!
      É, foi muito bom ganhá-lo depois de tantos anos de espera.
      Foi bem isso mesmo. Não estava entendo para onde iria, mas realmente esses livros tem um roteiro inesperado da Fani... rs. É muito bom acompanhar de forma tão delicada e próxima, o amadurecimento dos personagens.
      Mil beijokas e volte sempre!

      Excluir
  3. Olá Anya.
    Eu ouço falar muito bem desta série, mas ela não faz muito a minha vibe, sabe? Eu até pensei em presentear a minha filha, mas ela ainda não mostrou interesse. Gostei muito da sua resenha, da sinceridade de como se sentiu lendo e do quanto a história acabou mexendo com você. E principalmente de você ter conseguido realizar seu desejo de ler. Beijokas.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Lia!
      É muito, muito falada mesmo. Mas depois de ter lido e amado, posso entender o porque. Ela é bem juvenil, uma coisa mais bobinha mesmo.
      Fico super feliz que tenha gostado da resenha!
      Mil beijokas e volte sempre!

      Excluir
  4. Oiiiieee Anya <33333 Cara quando vi que era a resenha sobre "Fazendo meu filme" meus olhos devem ter até brilhado hahaha eu amo essa história!!! Ainda não li os outros 3 mas já se tornou um dos meus livros preferidos! Foi o primeiro livro que me fez chorar com aquele final *----* E a Paula é maravilhosa! Foi nesse livro que conheci a escrita dela e você acredita que eu li ele três vezes seguidas? kkkkkkk apaixonada nem um pouco né?! kkkk Ameeeeeeeei a resenha! <33333 Beijooooos :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Joy!
      Hahahaha. Ri alto aqui! Mas entendo sua emoção, viu?! rs.
      Sério?? Nossa, eu também chorei pra CARAMBA, com aquele final! Meu coração foi lá no chão de desespero... rs.
      Sério mesmo?? haha. Isso nunca aconteceu comigo, mas já tive vontade! haha. Já li o segundo, e atualmente estou lendo o terceiro, mas menina, são fortes emoções! rs. A Paula arrasa!! <3
      Ahhh, fico tão feliz que tenha gostado da resenha!
      Mil beijokas e volte sempre sua linda!

      Excluir

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante! Ah, deixe seu link que terei prazer em retribuir o carinho ;)

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo