Lá Vem Resenha: Uma Longa Jornada

Uma Longa Jornada

Autor: Nicholas Sparks

Páginas: 288

Classificação: 4/5

Sinopse: Uma Longa Jornada - Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele.

Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias.

Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição.

Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade.
Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder.


" Entendo que o amor e a tragédia andam de mãos dadas,
porque não podem existir sozinhos, mas ainda assim me pergunto se a troca é justa. Acho que um homem deveria morrer como viveu; em seus últimos momentos, deveria estar cercado e ser confortado por aqueles a quem sempre amou. Mas já sei que em meus últimos momentos estarei só.


Hey amores e amoras! Tô quase terminando de atualizar as resenhas do blog, e super feliz por enfim estar conseguindo. Então hoje, vamos a uma das últimas resenhas atrasadas! A resenha do livro Uma Longa Jornada.


" Meus dias eram passados na
silenciosa agonia de um coração partido."

Acho que agora entendo o porque desse nome rsrs. Foi exatamente isso o que o livro foi pra mim, uma loooonga jornada até realmente acontecer alguma coisa. O início do livro é muito arrastado! Na verdade eu levei um bom tempo me perguntando o que estava acontecendo. Se é que estava acontecendo alguma coisa.

O livro narra a história de dois casais totalmente diferentes. Vivem em épocas diferentes, tem profissões e hábitos diferentes, e não tem nenhum parentesco. Mas a vida desses quatro se misturam de uma forma espetacular. Bem ao estilo Nicholas Sparks.


" Mas sempre fui um sobrevivente,
um homem que ri diante da morte e cospe na cara do destino."

Uma das coisas com as quais já me acostumei, são as eternas surpresas que um livro dele guarda. Não é sempre que alguém morre, ou que o casal não termina junto. É sempre uma surpresa! E gosto muito disso. Mas acho que nesse caso, demorou demais para a surpresa acontecer.


" Quero que você sorria ao pensar em mim. E em seu sorriso, viverei para sempre."

Luke é um caubói que após um longo tempo retorna as arenas, lugar onde  ele conhece Sophia. Uma jovem doce que está lutando contra a perseguição do ex- namorado. Após o rodeio, Luke está sozinho pensando na vida, quando vê Sophia e seu ex-namorado discutindo. Quando as coisas esquentam e o cara parte para a grosseria, Luke entra em ação. E depois de uma única noite de calma conversa, Luke e Sophia passam a compartilhar muito mais do que uma simples amizade.


" Se nós não tivéssemos nos conhecido, acho que eu teria compreendido que minha vida não estava completa. E teria perambulado pelo mundo à sua procura, mesmo se não soubesse o que estava buscando."


Ira é um senhor de noventa anos que já viveu muita coisa na vida. Participou de forma direta e traumática da segunda guerra mundial, não pode ser pai por conta da caxumba que teve durante a guerra, viu amigos morrerem e sua esposa morreu primeiro que ele. Ele não tem filhos, amigos, mais ninguém! E por fim, tem uma linda e muito valiosa coleção de arte que juntou com sua esposa Ruth. Que hoje só serve para lembrar-lhe do quanto ele já foi feliz, e do quanto não será novamente.


" Se existe um paraíso, nós nos encontraremos de novo, porque não existe um paraíso sem você."

Tá, vou começar a falar da história de verdade falando dos personagens. O Luke é um caubói super fofo! Além de tímido e de ser caubói, porque né? Ele também é amoroso, romântico, reservado e faz tudo pela mãe. Foi o personagem que eu mais amei! 

A Sophia... É difícil falar dela, porque não sei se tenho uma opinião formada sobre ela. Ela é meio imatura para umas coisas, mas é muito inteligente e esperta. No total é uma boa pessoa, embora as vezes eu tenha a achado um pouco indelicada.

 O Ira é muito, muito tímido quando jovem, o que me irritou um pouco, e durante os momentos atuais do personagem ele se mostra muito dependente da esposa e ainda muito triste com sua perda. E a Ruth! Gente, eu não sei vocês, mas não consegui gostar dela! O Ira é um doce com ela o tempo todo!! E ela é sempre um pouco dura demais! Não gostei muito do jeito dela não. Às vezes, tive que me convencer de que ela realmente o amava.


" Mas as lembranças são tudo
que me resta.

A história começa quando Ira, em muitas páginas, conta como sofreu um acidente de carro e ficou preso na nevasca. Ele estava indo comemorar o aniversário de casamento no mesmo local de sempre, quando em uma curva da estrada perdeu o controle e caiu em um barranco. E aí começou o arrastar da história. O livro tem capítulos grandes, e eu me pegava procurando se os próximos capítulos eram do Luke, ou se eram, pelo menos, pequenos!

O livro é divido nos pontos de vista do Luke, da Sophia e do Ira. Sempre que o capítulo estava com a Sophia ou com o Ira, eu lia mais rápido, porque sinceramente, não estava dando! A história do Ira e de sua esposa Ruth é uma linda história de amor. Mais o modo como foi conduzida, e o jeito de ser da Ruth, não ajudaram em nada!

Sophia é uma universitária que quer fugir da vida pacata que levava com a família e pretende trabalhar com artes, em um museu, mas infelizmente a sorte não anda a favor dela. depois de um relacionamento cheio de traições, a menina conhece Luke. E é amor a primeira vista, mas esse amor também reserva surpresas.


" Uma coisa é declarar seu amor por alguém, outra
muito diferente é aceitar que amar essa pessoa exige que você sacrifique os próprios sonhos."

Luke é um caubói, que após sofrer um grave acidente fica um ano sem montar. Agora, com a possibilidade de perder a fazenda que está na família a gerações, ele volta as arenas. Mesmo sendo contra a vontade da mãe, a dona da fazenda, e dele mesmo. Mas ele não está disposto a perder tudo antes de lutar. Até ele conhecer Sophia, e se tornar inevitável não se perguntar se não há algo maior pelo qual se vale a pena viver.


" A questão não era se um peão era
ferido, mas quando e quanto era ferido."

Uma das coisas mais maçantes do livro, foi o tempo em que o pobre do Ira ficou preso dentro do carro, sangrando e morrendo, no meio da nevasca sem ninguém saber! Como é que pode uma coisa dessas? Eu quase não acreditei no que estava lendo! Só o encontram no fim do livro!!! Eu quase infartei de tanta ansiedade e desgosto...


" A questão é que as pessoas quase nunca entendem que nada é exatamente como pensam que será."

Antes de o encontrarem, o romance entre Sophia e Luke desenvolve. E essa, por mais incrível que pareça, foi a parte mais CHATA do livro! Faltou alguma coisa, e eu não sei o que é. Mas a impressão que eu tive, é de que no fundo, não estava acontecendo nada! As amigas da Sophia são chatas, o ex dela é chato, a vida dela é chata e até ela chega a ser chata com o medo de que o ex tente contra a vida de Luke. 

A parte mais legal da história é quando a mãe do Luke e a fazenda dela aparecem. O cenário é tão lindo! Dá até para imaginar... A mãe dele tem toda aquela pose de mulher durona, que lida com o trabalho duro, mas não passa de uma flor do campo! É uma fofa, e morre de amores e preocupação pelo filho. Acho que é por isso que ela se deu tão bem com a Sophia. Além disso, o Luke é tão fofo que quando ele está em cena, não tem como não gostar.

Luke tem um segredo, e quando esse segredo é revelado a história realmente começa a ganhar vida. Mais fiquei bem desapontada com o segredo dele. Já havia descoberto qual era, antes da metade do livro. E o segredo só é revelado do meio para o final então... 


"Confie nas pessoas. Até que elas lhe deem motivo para não confiar."

Mas daí, acho que lá pela página cento e alguma coisa, o livro desenrola em um único fôlego! Não dá para parar, respirar ou piscar. Na verdade eu realmente fiquei perdida. De uma hora para a outra tudo acelera, ganha vida,  e acontece. O fim é simplesmente perfeito. Até porque quando eu estava chegando ao fim da história, não tinha muito mais esperança de uma melhora. E o impossível, aconteceu! 


 “Todos nós sabemos que a arte não é a verdade. A
arte é uma mentira que nos faz perceber a verdade, ou pelo menos a verdade que nos é dada a entender.”

No fim, toda a história é explicada. Na verdade muito bem explicada. E se você ainda está se perguntando onde essas histórias se misturam, é só bem no finalzinho do livro. Quando você já está puro desespero, tendo infartes em uma frequência de cinco segundos, eles encontram Ira, e o salvam. Em um pequeno encontro, que não faz muita diferença no momento. Eles acabam mudando de vida.

O final do livro é realmente surpreendente! E eu com certeza mega indico o livro só por culpa daquele final que me alegrou a alma e me emocionou. O Ira merecia, e o Luke mais do que merecia o que aconteceu. Ele foi o maior motivo da minha felicidade com o final da história. É MUITO LINDO!!!

Bom, se você procura uma história doce, sem muita pretensão e principalmente com um final surpreendente, esse é o livro. Só não dá para esperar muito do desenvolvimento. Mas a história continua sendo linda mesmo assim. E embora não tenha levado cinco estrelas, ou atingido minhas expectativas, e eu ainda ache que vou gostar mais do filme - na verdade estou ansiosa, acho que vai ser muito mais cheio de ação e de romance. Um romance real - eu super recomendo! 

É um livro doce, terno e sobre vidas que se cruzam de forma espetacular. Que acabam por transformar a vida em uma longa jornada muito mais fácil de seguir.


" Como seu pai costumava dizer, nós partilhamos a mais longa jornada, essa coisa chamada vida. E a minha foi cheia de alegria por sua causa."

Para Ler Ouvindo: Hozier - Work Song


  

Pra mim essa música é a cara da história! Eu amo demais!! Além disso, ela toca no trailer do filme, então está tudo em casa! rsrs.

Espero que vocês tenham gostado, e que não deixem de comentar! ;)


Vejo vocês em breve! Bjokas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante! Ah, deixe seu link que terei prazer em retribuir o carinho ;)

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo