0

Lá Vem Resenha: A Pousada Rose Harbor


A Pousada Rose HarborAutor(a): Debbie Macomber

Editora: Novo Conceito

Páginas: 350

Sinopse: A busca por um novo começo pode levar a grandes revelações. Jo Marie Rose decide comprar uma pequena pousada, como forma de superar a morte do marido. Mal sabe ela que as surpresas que a esperam nessa nova empreitada. Seu primeiro hóspede é Joshua Weaver, que voltou para casa para cuidar de seu padrasto doente. Os dois nunca se conheceram pessoalmente e Joshua tem alguma esperança de que possam conciliar suas diferenças. No entanto, uma habilidade de Joshua há muito perdida prova que o perdão nunca está fora de alcance e que o amor pode florescer onde menos se espera.A outra hóspede é Abby Kincaid, que retorna a Cedar Cove para comparecer ao casamento do irmão. De volta pela primeira vez em 20 anos, ela quase deseja não ter ido, devido às memórias trazidas pela pitoresca cidade. E conforme Abby se reconecta com sua família e seus velhos amigos, percebe que só pode seguir em frente se permitir-se verdadeiramente a isso.





A busca por um novo começo pode levar a grandes revelações.

Hey meus amores! Três corações partidos, duas escolhas, uma só dor. Esse é um daqueles livros que não te promete nada e chega de mansinho. Uma capa delicada, uma sinopse convincente, e aquela sensação de que vai te encantar de forma sensível e genuína. Pois bem, ele é tudo o que não promete ser, e mais! rs.

A minha hospedagem em A Pousada Rose Harbor, estava marcada para muito tempo atrás. Mas acabei deixando o tempo passar e esqueci essas "férias". Porém, recentemente, após muitas leituras "fortes" eu precisava dessa calmaria. Eis, que resolvi me hospedar na escrita delicada e atraente de Debbie Macomber. Não me arrependi.

O livro é realmente muito delicado, doce e sensível. Mas o início te deixa meio preocupado sobre tudo. Já começa muito bem, mas eu tinha lido muitas resenhas ruins a respeito, - o que me deixou com medo de me frustrar -  e para entrar de verdade na história demora um pouquinho, então fui ficando cada vez menos certa de ter feito uma boa escolha. Mas isso é só no começo. 

Quando eu já tinha me conformado com o fato do livro não ter sido um queridinho, e com a probabilidade de eu não gostar também, o livro pareceu se abrir pra mim. Acredito eu, que isso tenha muito a ver com a baixa de expectativas que eu sofri após as resenhas negativas. No fim das contas, elas me ajudaram rs. 

"Eu me apaixonei no momento em que o vi —
confessei."

Bom, o livro conta a história de três pessoas totalmente diferentes, com apenas duas coisas em comum, a cidade em que se encontram e a dor da perda. 

"Talvez fosse medo do desconhecido, medo de mais
perdas que o mantinha aprisionado nessa terra de
ninguém. Sempre pensara que um dia se casaria, mas começava a perceber que um dia significava nunca. Era muito fácil deixar tudo para o futuro."

Jo, é a dona da pousada. Uma viúva que ainda não se recuperou da perda de seu marido, mas que ao se mudar para gerenciar sua pousada em Cedar Cove vê um novo começo para sua vida. 

"Tinha medo de compromisso, medo do que o futuro
poderia lhe reservar. Sentia que perdera todo mundo que amara, e não sabia se deveria arriscar seu coração novamente."

Joshua é um homem amargurado com a adolescência que teve. Também marcado por uma perda, ainda foi expulso de casa por seu padrasto, acusado de algo que não cometeu. 

"Durante anos ele ignorara as próprias emoções, sufocando-as em vez de enfrentá-las. Agora elas pareciam estar olhando de frente para ele. Mas assim mesmo fez o que lhe era mais conveniente. Fingiu não sentir nada."

Abby por sua vez, é uma moça assombrada pela culpa o que torna a sua perda, ainda mais difícil de suportar. Cada um com seus fantasmas, para Joshua e Abby, ter de voltar para casa e encarar a verdade é algo doloroso demais. Já para Jo, ir morar em Cedar Cove, pode significar sua chance de redenção. 

"Obrigada por serem minhas amigas mesmo quando eu mesma não era."

O livro intercala a vida desses três, de modo a nos levar com eles em suas decepções, dores e problemas pendentes. Esse fato adorável do livro, faz com que seja visível e sentido, o que cada um dos personagens passa, pensa e sente. A descrição do lugar é outro ponto a favor da autora. Ela descreve com detalhes suficientes para que possamos imaginar, mas não o suficiente para cansar o leitor.

"O coração se
cura em um ritmo todo particular."

A escrita de Debbie é algo quase poético, calma, relaxada e devagar. Por isso, é preciso um pouquinho de paciência! kk. Mas é muito sensível, doce e fluída também, o que ajuda bastante na desenvoltura da história. Os personagens são muito bem descritos, com exceção de Jo, que não revela muito de si mesma e nem tem grandes mudanças em sua vida, já que ainda virão mais livros com sua história, e ela precisa ter o que contar rs. 

"No meu segundo encontro com Paul percebi o que
me impedira de ir adiante nos outros relacionamentos. Eu estava esperando por Paul."

Abby é muito assombrada. Tem medo de voltar a sua cidade e de que todos a julguem, a odeiem. Sua história foi a que mais me comoveu. Realmente o que ela passa é forte. E atinge não somente a ela, mas também sua família e a família de sua melhor amiga. Sua volta para o casamento de seu irmão, não só lhe traz uma nova chance para si mesma, mas também para que ela consiga arrumar a bagunça na vida de sua família e amigos, da qual ela fugiu deixando para trás...

"A vida que eu conhecia acabou no tempo de uma
batida de coração. O futuro com o qual eu sonhava foi roubado de mim."

Joshua é um homem cansado. Cansado de sofrer, de ser rejeitado, cansado de sentir saudades e de ser sozinho. Desde que fora embora de Cedar Cove não dá certo com ninguém, vive solitário, carrega seus fantasmas consigo e a dor da rejeição o impede de viver. Seu único motivo para continuar é sua carreira de sucesso no trabalho. Mas ao voltar para sua cidade natal, ele percebe que nem tudo é o que parece ser, e quem sabe ainda haja uma chance de ele ser feliz.

"Eu passei tanto tempo sozinho que tenho
dificuldade para admitir que preciso de alguém. Mas
quando você partiu, percebi que precisava de você."

Embora tudo se passe na pousada de Jo, temos muito pouco dela. Após perder seu marido, ela ainda sonha com ele, e sente sua falta todos os dias. Ela não tem mais nenhuma expectativa de encontrar o amor, mas quer seguir em frente, como Paul gostaria que fizesse. E sua luta determinada pela não desistência, é de partir o coração e emocionar ao mesmo tempo. 

"Então conheci Paul, que virou meu mundo do avesso. Mesmo se eu soubesse, desde o primeiro dia, que ficaríamos juntos por pouco tempo, não mudaria nada. Nadinha. Eu aprendi o que é amar por completo. Ainda que perdê-lo tenha sido a experiência mais dolorosa de minha vida, eu não trocaria por nada o que tivemos."

Uma das coisas que mais gostei na história, é como a autora conseguiu encaixar algumas pitadas de espiritualidade no livro. Paul, marido de Jo, sempre lhe manda sinais através de sonhos, animais e até pessoas. Ele olha por ela, o tempo todo. O que conforta não só a ela, como ao leitor também. Isso também acontece com Abby. No final do livro, uma linda surpresa a aguarda. Chorei muito nessa cena... 

"O que demorou anos para perceber foi que
perdera muito mais que sua melhor amiga naquela noite. Junto a todo o resto, Abby perdera sua alma."

Bom, o livro é lindo. Embora pareça banhado a sentimentalismo, é na verdade um abraço quentinho amo o Olaf! em um dia frio rsrs. Uma brisa no verão. Dá aquela sensação de frescor e liberdade. Uma paz... kkk. Bem, foi assim que me senti ao terminar. Cheia de calma e satisfeitíssima  com o final da história. Foi exatamente o que eu esperava, me deu energias para ler mais livros "pesados".

"Alegria tornara-se um bem raro
para alguém que não merecia contentamento."

Recomendo muito! Leve, doce, sensível e delicado, vai fazer você se encantar e não querer largar! É bom para ler com uma xícara de chá, café, cappuccino, ou qualquer outra coisa quente e biscoitos! Acredite você vai sentir fome, já que a Jo está toda hora testando nossa resistência quanto a suas receitas de dar água na boca. E ao final do livro, a autora ainda ensina a fazer as peças de tricô que a Jo faz. Muito amorzinho! 

"Refletindo agora, e mesmo sabendo que eu o perderia junto com meu coração, fico feliz por ter lhe dito sim naquela tarde."

Espero que tenham gostado, que leiam e que me digam o que acharam! Já leram? Gostaram? 

Mil beijokas e até breve! ^ ^ 

0 comentários:

Postar um comentário

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante! Ah, deixe seu link que terei prazer em retribuir o carinho ;)

Tecnologia do Blogger.