4

{Lá Vem Resenha} The Kiss of Deception

Autor(a): Mary E. Pearson

Editora: DarkSide Books

Páginas: 406


Sinopse:  Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? 
Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.
O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.





Hey amores e amoras! É sempre muito difícil quando a gente tem que escrever uma resenha como essa. Afinal, como é se escreve sobr eum livro que te causou tantas emoções conflitantes? Choque, raiva, frustração? Realmente difícil, falar sobre, quando um livro consegue isso. Nos coloca com sentimentos à flor da pele e nos tira do juízo perfeito. Nos rouba horas preciosas de sono e ainda por cima, quase nos enlouquece. Sim, eu passei por tudo isso e muito mais com The Kiss of Deception. E ainda agora, não sei se o kiss, nesse caso, foi ou não of deception...

Bom, devo começar assumindo que quando uma leitura consegue causar um furacão emocional em alguém, já torna-se uma leitura válida. Então independente do que eu diga, nos contras da história, ou as frustrações e raivas que passei, levando-me a uma relação de amor e ódio com a história, esse é um livro que merece sim ser lido. Na verdade, ele está mais do que indicado! 

Estava com The Kiss of Deception na lista de leituras a algum tempinho. Mas só me animei mesmo para ler, quando uma amiga linda valeu mesmo Ci! haha resolveu ler e me chamou para ler junto. Gente, que aventura épica!


Lia é uma primeira filha do reino de Morrighan. Na verdade, ela é a primeira filha do reino. Aquela que irá salvar seu reino, casando-se com o príncipe de um reino rival ao seu. Aquela que é apenas mais um peão nas tramas políticas de seu pai. Mas Lia também é aquela que não quer nada disso. Aquela que fugiu de um conto de fadas assombroso. Aquela que não desiste de seus sonhos, de sua liberdade.

Lia é uma jovem de apenas 17 anos, que está sendo forçada a casar-se com um príncipe de reino rival, que ela nem ao menos conhece, mas já odeia. Cheia de personalidade e carisma, é uma personagem cativante. Seu espírito livre é algo surpreendente, sua força e coragem são elementos que dão vida a história. Mas em alguns aspectos e em alguns momentos, eu a odiei! Imatura, ingênua e impetuosa, Lia às vezes não percebe que está sendo injusta. Age de forma egoísta e sem pensar. Não consegui gostar dela nesses momentos...

Depois de uma fuga muito bem sucedida com sua amiga Paulinne, Lia se encontra em um pequeno vilarejo onde a vida é fácil, colorida, cheia de cheiros, sons e sabores. Sem medo de viver como todos os outros e querendo desesperadamente livrar-se do pesado cargo de ser primeira filha real, a moça começa a trabalhar em uma taberna como garçonete. Porém, mal sabia ela, que de algumas coisas não se dá para fugir. Elas vem ao nosso encontro...

Lia está sendo procurada. Um príncipe curioso, um assassino sedento. Quem a encontrará primeiro? Isso realmente vai acontecer? Fará alguma diferença? Não dá para fugir de quem somos. Lia terá que lutar com todas as suas forças para que seu conto de fadas termine com um felizes para sempre, em que a pessoa a ser feliz, seja ela.

Não vou falar mais sobre a história porque há algumas coisas nessa trama que são extremamente importantes, e não vou sair dando spoilers... rsrs. 

Os personagens secundários aqui tem uma função decisiva no futuro da trama.Alguns mais do que outros, alguns ainda não conseguimos entender, mas seus papéis estão lá. Paulline é uma menina muito doce que se envolveu com a pessoa errada. Uma amiga leal e corajosa, é a luz da vida de Lia. Porém, a menina agora passa por problemas sérios. E se antes ela ajudava Lia, agora é Lia quem deve ajudá-la. 

Gostei bastante de Paulline, mas assim como Lia, ela é muito ingênua! Estou ansiosa para ver o que vira para essa personagem. O rei e a rainha de Morrighan aparecem poucos, mas são extremamente enigmáticos. A mãe da princesa esconde muitos segredos... E os irmãos de Lia! Sério, adorei-os só pelo que ela conta deles. E sinceramente, ainda estou fervendo de raiva pelo que aconteceu a um deles. Maldade! 

Na taberna, Lia também tem apoio de duas amigas. A dona da taberna Berdi, gentil e solidária, praticamente adota as meninas. E Gwyneth, que depois de muita chateação e inconveniência com fortes indícios de que iria infernizar geral se mostrou uma personagem realmente interessante. E vou falar uma coisa, ela diz algo no final desse livro, que cai como uma pequena bomba no leitor. Afinal, o que ela esconde? 

E para finalizar temos Rafe e Kaden. Os misteriosos rapazes que chegam a Terravin, aparentemente de forma inocente. Mas que tem nas mãos o poder de virar de cabeça para baixo o mundo de Lia.  Oh F*** um triângulo! Não exatamente um triângulo. Mas com fortes chances de se tornar um, embora Lia saiba bem quem ela quer. O que admiro, não minto. Mas sinto que irei shippar novamente o casal errado e isso me frustra... 

Rafe é um homem frio. Distante e quieto, se mantém sempre as sombras. Observando e pensando. Não fui com a cara do Rafe logo de início. Não gosto do modo como ele age, não gostei de sua frieza e seu amor por Lia não me convenceu. O romance entre os dois é muito chato! Não há nenhuma química e nem desenvolvimento. Senti que ficou forçado, como se a autora não soubesse como conduzir o relacionamento. Aquele bom e velho só que não! estilo: me apaixonei assim que te vi, embora não tenhamos trocado uma palavra. Não me convenceu!

E Kaden. A outra ponta do triângulo. O que roubou a cena e meu coração... kkk. Um personagem extremamente carismático, que não tem medo do perigo, com sorriso fácil e jeito doce. Já escolhi meu lado e acho que aqui há muito mais química, sentido e até mesmo sentimento. Com Kaden as coisas são mais claras, gosto disso. 

O personagem me cativou logo de início e eu realmente estou torcendo por ele. Não só pelo romance com Lia, mas para que ele mostre para que veio, já que nesse livro, embora roube a cena, ainda não sabemos praticamente nada sobre ele. Cheio de segredos sobre seu passado, é um personagem com duas faces. O menino encantador e o homem misterioso. Em mescla, Kaden é sem dúvida, o melhor personagem desse livro. 

Mas com personalidades dão diferentes, em alguns pontos tão parecidas, como saber quem é o Assassino e quem é o Príncipe?! Não dá para saber. A autora brinca com o nosso psicológico de uma forma inenarrável! Ela te dá pistas, coloca na sua frente, e ainda assim, você não consegue perceber o que esteve bem diante dos seus olhos o tempo inteiro! É assustador!! Eu entrei em choque, quando enfim descobri. 

Além de abusar na  psicologia com a questão assassino x príncipe, a revelação acontece de uma forma tão inesperada que assusta. Porém, se essa guinada não tivesse acontecido, teria considerado essa leitura, tempo desperdiçado. Quando enfim o assassino mostra sua face e suas garras, levando Lia com ele, a história realmente começa a fluir. E assim, sem saber o que virá a seguir, vamos pouco a pouco percebendo que nessa história, ninguém é o que parece. 

Uma história caixa de surpresas. Com muitas histórias e canções dos povos citados na obra, torna-se impossível não amar. As canções de Venda me encantaram! E estou realmente ansiosa para conhecer o povo Vendano. Não sei porque, mas sinto que fazem muita tempestade em copo d'água, em relação à eles. Já gosto deles! rsrs. Outro povo adorável é a tribo de Gaudrel. Seus testemunhos são os mais lindos e já criei mil e uma teorias sobre eles... haha. 


Um livro cheio de pequenos detalhes. Paisagens, personagens, povos, reinos, guerras, mocinhos e vilões, desenvolvidos em detalhes. O começo tem sua pitada de emoção, mas é na metade que as coisas ficam realmente interessantes. Porém, as diferentes culturas e tradições, são encantadoras, fascinantes e prendem o leitor. 

Altamente indicado!! Apenas alerto, se tiver coração fraco, não leia! kkkk. A revelação do assassino pode causar estado de confusão mental e aceleramento cardíaco, entre outros... kkk. 

Espero que tenham gostado! E me contem, já leram? Querem ler?? 

Mil beijokas e até breve! 

4 comentários:

  1. Oi Anya .Tudo bem?
    Ouvi falar muito desse livro e ele está na lista dos livro quero ler.
    Mas nenhuma outra resenha que li desse livro foi tão detalhada como a sua , gostei de você ter ressaltado o papel dos personagens secundários nessa trama.
    Não posso negar que ele tem os seus pontos negativos, mas um livro capaz de prender um leitor e causar as mais diversas sensações com certeza é um livro bem escrito.
    Mas acho que eu também precisarei de um empurrão para ler ele rs

    Beijos

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Babi!
      O livro merece uma chance. É muito bom! Embora realmente cause grande confusão emocional nos leitores... rsrs.
      Awwwnt, fico muito feliz que tenha gostado da resenha. Fiquei preocupada que não fizesse jus ao livro. É uma bagunça de sentimentos! kk.
      Realmente. Concordo em absoluto com você. Um livro que causa esse tsunami de emoções merece uma chance! kk. Te entendo perfeitamente! kkk. Espero que o leia em breve.
      E quando ler, passe aqui para me contar o que achou!
      Mil beijoas e volte sempre linda

      Excluir
  2. Oi Anya, tudo bem?

    Não li o livro ainda, mas uma amiga leu e se sentiu como vc, cheia de sentimentos conflitantes pela leitura! Estou muito curiosa com essa trilogia e a edição da Dark é sempre linda, né?

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Mi!
      A Dark arrasa! Tudo é pensado com carinho nos mínimos detalhes... Muito amorzinho! 💕
      Pois é, esse livro causa um furacão na gente sabe? A gente fica sem saber o que sentir e sentindo tudo ao mesmo tempo. Bem tenso! kk.
      Vale super a pena o investimento viu?! Embora deixe a gente nos nervos, o livro é muito bom!
      Mil beijokas e volte sempre!

      Excluir

Quer me fazer feliz, ou curtiu a matéria? Comente! Sua opinião é o mais importante! Ah, deixe seu link que terei prazer em retribuir o carinho ;)

Tecnologia do Blogger.